Em Destaque Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 10h:04 | - A | + A

OMEGA 2

Operação prende oito ladrões de banco em Mirassol D’Oeste

A operação ainda está em andamento

Assessoria | PJC-MT

 

A operação Omega 2 deflagrada na manhã desta sexta-feira (07.12) pela Polícia Judiciária Civil após trabalhos investigativos da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e a Delegacia de Mirassol D’Oeste (300 km a Oeste) prendeu oito criminosos envolvidos no furto qualificado consumado a agência do Banco do Brasil de Mirassol D’Oeste, ocorrido em 9 de fevereiro deste ano. A operação ainda está em andamento. 

 

Para a operação a Justiça decretou 11 mandados de prisão e 13 ordens de busca e apreensão. Nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande foram presos: Felipe da Silva, Maycon da  Silva, Thiago Furlani de Souza, Allyson Domingos de Oliveira. Os suspeitos Josimar Gomes Amanda (Formiga) e Jefferson da Silva (Jeffinho) tiveram os mandados cumpridos na Penitenciária Central do Estado (PCE). Em Mirassol D’ Oeste foram presos Fabiano de Paiva Mazali e Rosenil da Costa.

 

Com os criminosos foram apreendidos várias ferramentas usadas em furtos a bancos, R$ 4.700,00, relógios, peças que aparentam ser joias ou semijoias, celulares, e um veículo Corolla, comprado com dinheiro do furto à agência bancária.

 

A delegada Juliana Chiquito Palhares informou que os suspeitos, Josimar Gomes Amanda (Formiga) e Jefferson da Silva (Jeffinho), ambos na PCE, são apontados como os líderes da quadrilha, que mesmo presos na Penitenciária vem fomentando os crimes do lado de fora, com ajuda de comparsas.

 

“Os dois que estão presos na PCE são os que orientam toda ação aqui fora. Em que pese fisicamente estarem reclusos, eles ativamente participam dos crimes”, disse.

 

O furto registrado na madrugada de 9 de fevereiro, na cidade de Mirassol D’Oeste,  deixou danos nas portas de acesso à agência, que foram arrombadas para que os bandidos tivessem acesso ao cofre do banco. Os criminosos cortaram os mecanismos de acionamento do sistema de alarme e ainda a fiação das câmeras de segurança.

 

No local foram encontrados abandonados discos de corte, um boné preto e luva. Os suspeitos deixaram a agência pulando o muro da agência que dá acesso ao um terreno vazio.

 

A ação conta com a participação dos policiais civis alunos do 2º Curso de Operações Antissequestro, que finaliza  nesta sexta-feira (07) com a atividade operacional, possibilitando aos alunos colocarem em prática a metodologia da capacitação realizada nas duas últimas semanas.

 

Maleta 

Segundo as investigações, os criminosos usaram uma maleta que contém um equipamento que desliga sinais de áudio, vídeo e alarmes de bancos. A Maleta possui um botão de acionamento capaz inibir os sinais transmitidos de maneira remota. 

 

Um dos alvos que está recolhido na Penitenciária Central do Estado, Josimar Gomes Amado, conhecido como “Formiga”, foi investigado na operação “Lepus”, de 20 de abril de 2017. Ele  está preso desde o dia 5 de junho de 2017, quando recebeu voz de prisão no Aeroporto Internacional Marechal Cândido Rondon, em Várzea Grande, ao desembarcar de um avião que chegava de Curitiba, com a maleta que é avaliada em R$ 50 mil, que foi apreendida na ocasião. 

 

O equipamento tinha sido despachado no aeroporto de Curitiba, dentro de uma mala, enrolado em dois cobertores, com destino a Cuiabá. Ele havia embarcado usando nome falso de Luiz Fernando Braga.

 

Além do  furto ao banco de Mirassol D’Oeste, Formiga é apontado como integrante da quadrilha que roubou a agência do Banco do Brasil do Distrito Industrial, em 1º de abril de 2016, ocasião em que os suspeitos permaneceram por várias horas no interior do estabelecimento bancário, mediante restrição da liberdade dos funcionários do banco.

GALERIA DE FOTOS

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet