Poltica Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 08h:00 | - A | + A

GOVERNO PRESSIONADO

"Se greve resolver o problema de Mato Grosso, eu serei o primeiro a entrar em greve"

Frum Sindical j se organiza para deflagrar uma greve geral em fevereiro

JULIANA GROU

DA REDAO

 

Após protocolar o conjunto de medidas visando a contenção da crise financeira de Mato Grosso, o governador Mauro Mendes (DEM) respondeu às ameaças de greve geral pelos servidores e afirmou que a deflagração de uma greve não resolverá o problema financeiro do Estado.

 

“Eu sou muito prático e só faço algo for dar resultado. Não é porque eu sou “malzinho”, porque eu não quero, não tem dinheiro pra pagar. Se fizer greve, resolver o problema do estado, eu sou o primeiro a entrar em greve. Eu vou convidar todo mundo pra entrar em greve porque aí, dois, três meses depois, não tem problema nenhum mais em Mato Grosso. A greve não resolve o problema, ela vai piorar muito mais o problema do Estado”, disse.

 

LEIA TAMBÉM: Fórum Sindical afirma que não aceita escalonamento e sinaliza greve geral em fevereiro

 

Insatisfeitos com a decisão do novo governador, o Fórum Sindical já se organiza para deflagrar uma greve geral em fevereiro. Questionado sobre a possibilidade de uma greve em seu segundo mês de mandato, Mauro analisou que uma greve pioraria mais ainda a situação de Mato Grosso.

 

“Se nada for feito, Mato Grosso caminhará para um caos financeiro absoluto. Porque hoje, o que o Estado arrecada por mês, não paga as contas mensais. Isso não é uma realidade de janeiro, é uma realidade de muitos meses e alguns anos, e o resultado disso foi o acúmulo de dívidas dos chamados restos a pagar”, alertou.

 

De acordo com o governador, a intenção é manter o máximo de transparência nas informações das finanças do Estado.

 

“Isso aqui é uma administração pública. Temos o dever de dar informações, de prestar, já convidamos, quem quiser ver pode ir lá na Secretaria de Fazenda, tem técnicos que são servidores públicos. Foi proposto esse escalonamento e eles vão receber dia 30. Então, só foi feito isso porque era a única condição que nós tínhamos para conseguir pagar. O governador de Goiás não vai pagar o salário de dezembro, ele vai pedalar o salário de dezembro. Poderia fazer a mesma coisa aqui, mas não. Estou parcelando, hoje, praticamente, 80% dos servidores já receberam. Aí alguns que ganham mais, vão receber ao longo do mês. Se fizer greve, se alguém provar pra mim que fazer greve vai ajudar a resolver os problemas de Mato Grosso, eu serei o primeiro a entrar em greve”, afirmou.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet