Política Quinta-Feira, 11 de Outubro de 2018, 09h:47 | - A | + A

DERROTADO NAS URNAS

Victório Galli se defende: "Se fosse individualista teria fritado a Selma"

Segundo deputado, ele tinha vaga garantida no grupo de Mauro Mendes, mas optou por projeto do PSL

LAICE SOUZA

DA REDAÇÃO

 

O deputado federal Victório Galli (PSL) se defendeu das acusações de que nas eleições ele agiu com egoísmo e individualismo, com foco apenas em sua própria eleição. Galli fez questão de afirmar que agiu em prol do partido e que nunca colocou os interesses particulares em primeiro plano.

 

“Se fosse individualista eu teria fritado a candidatura da Selma [juíza Selma Arruda] já na convenção. Eu tinha maioria no diretório do partido e se pensasse somente em mim, teria ido para a coligação de Mauro Mendes (DEM), lá tinha espaço para mim, mas não tinha para Selma”, explicou, durante entrevista ao programa Jornal da Capital, da Rádio Capital FM, na manhã desta quinta-feira (11).

 

“Se eu tivesse feito um chapão, eu teria sido eleito”, disse, acrescentando que somente ficou fora da Câmara por ter pensando no melhor para o partido e também pela proporcionalidade dos votos na escolha do cargo de deputado federal. Galli foi um dos mais votados, se fosse por número de votos ele estaria com uma das vagas.

 

“Não fui eleito por que o sistema me tirou. O valor da democracia e o desejo da maioria precisam ser respeitados”, defendeu.

 

Na avaliação de Galli houve sim um prejuízo para o partido e para ele quando a então candidata Selma Arruda resolveu romper com o governador Pedro Taques (PSDB) e seguir candidatura solo. Contudo, a partir do rompimento, a hoje senadora eleita, começou uma arrancada e a crescer nas pesquisas eleitorais.

 

Questionado se o fato da Selma ter sido eleita e ele não teria ficado alguma mágoa, o deputado destacou que não existe essa possibilidade. “No meu coração não tem vaga para mágoa. Só para amigos. Eu sou cristão”, disse.

 

Agora, segundo o deputado, ele vai se dedicar a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência e depois ao fortalecimento do partido no Estado. “Quero construir um PSL em Mato Grosso muito mais forte”.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet