Caldeirão Político Segunda-Feira, 29 de Junho de 2020, 07h:52 | - A | + A

Patrimônio perdido

A destruição da memória de Mato Grosso: ignorância e desperdício

Em Mato Grosso a memória cultural é tratada como estorvo. Uma ignorância completa: não se colhe o que a história plantou!

Pedro Pinto de Oliveira

O PNB Online traz, nesta segunda-feira (29/06), uma bela entrevista feita pela repórter Safira Campos com a  arqueóloga Olívia Bini, falando sobre a riqueza cultural e arquitetônica que o Centro Histórico de Cuiabá guarda e as mazelas e incúrias dos governantes municipais que desprezam o cuidado desse patrimônio dos cuiabanos.

 

Um radialista de Nortelandia , a 228 quilômetros de Cuiabá, leu a entrevista com a arqueóloga Olívia Bini e lembrou de pronto a destruição do patrimônio cultural daquela cidade garimpeira.

 

“Uma pena! Em Nortelandia, na rua da zona ( cabaré) destruíram, dizimaram 80 % das casas de espetáculos, de bares, de dança de gafieira, para construir casas do programa Minha Casa , Minha Vida”,  lamentou.

 

A preservação das marcas culturais e arquitetônicas da história do garimpo de diamante poderia ser revertida em benefício da população de Nortelandia, se tivesse uma gestão municipal de mínima visão. O Turismo Histórico e Cultural é uma fonte de renda em diversas cidades pelo mundo. Em Mato Grosso essa memória é tratada como estorvo. Uma ignorância completa: não se colhe o que a história plantou!

 

Outras cidades do interior de Mato Grosso que, a exemplo de Nortelandia, também foram protagonistas desse período histórico da exploração garimpeira passam pelo mesmo processo: o abandono e desprezo pela memória. O equivalente a uma segunda morte.

 

Jogamos fora uma fonte de recursos em um estado  que é matriz cultural do Centro-Oeste e que não sabe lidar com essa riqueza. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet