Caldeirão Político Quinta-Feira, 29 de Outubro de 2020, 08h:32 | - A | + A

DESISTIU

Após pressão, Bolsonaro revoga decreto que sinalizava privatização do SUS

Da Redação

Em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), publicada no final desta quarta-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), revogou o Decreto 10.530 que autoriza estudo para abrir as Unidades Básicas de Saúde (UBS) à iniciativa privada. O decreto não foi bem recebido por diversos setores da sociedade. Nas redes sociais, cerca de 98% das posts que comentaram o assunto posicionaram-se contrários à decisão, conforme noticiou O Globo. 

 

A desistência, pelo menos por enquanto, foi anunciada por Bolsonaro em sua conta no Twitter. O presidente afirmou que o texto foi mal compreendido e que não sinalizava a privatização do Sistema Único de Saúde (SUS), como foi comentado ao longo do dia. 

 

“Temos atualmente mais de 4.000 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) inacabadas. Faltam recursos financeiros para conclusão das obras, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal", destacou. O espírito do Decreto 10.530, já revogado, visava o término dessas obras, bem como permitir aos usuários buscar a rede privada com despesas pagas pela União", disse o presidente na publicação”, disse. 

 

Leia mais

Decreto de Bolsonaro indica privatização do SUS e vira alvo de críticas nesta quarta

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet