Caldeirão Político Quarta-Feira, 30 de Outubro de 2019, 09h:44 | - A | + A

ATAQUE NAS REDES SOCIAIS II

Bolsonaro pede desculpas por vídeo, mas assessor repete comparação com hienas

Redação com Estadão Conteúdo

Com assessores como Filipe Martins, como amigo, Bolsonaro certamente, não precisa de inimigos. Enquanto, o presidente se deculpava pelo que ele reconheceu como "erro", o assessor repetia a comparação, segundo o Estadão:

 

Horas após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pedir desculpas por uma postagem em sua conta no Twitter em que aparece como um leão duelando com hienas, o seu assessor para assuntos internacionais, Filipe Martins, ligado à ala ideológica do governo, fez nesta terça-feira, 29, novas comparações com os animais selvagens.

 

Segundo Martins, o "establishment" (grupo que detém poder) é um "punhado de hienas" que ataca quem ameaça seus privilégios. Para o assessor de Bolsonaro, este cenário só mudará "quando o Brasil se tornar uma nação de leões".

 

"O establishment não gosta de se ver retratado, mas ele é o que ele é: um punhado de hienas que ataca qualquer um que ameace o esquema de poder que lhe garante benefícios e privilégios às custas do povo brasileiro. Isso só mudará quando o Brasil se tornar uma nação de leões", escreveu Martins no Twitter.

 

Mais cedo, presidente Bolsonaro disse em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo que a publicação do vídeo em sua conta no Twitter foi um "erro". Na montagem, divulgado na segunda-feira, 28, as hienas que ameaçam o leão levam o símbolo de instituições, como o Supremo Tribunal Federal (STF), a Organização das Nações Unidas (ONU), o seu partido, PSL, e siglas de oposição - entre as quais o PT e o PCdoB -, além da imprensa.

 

A postagem inflamou a briga interna no PSL e foi criticada pelo ministro Celso de Mello, do Supremo. O vídeo foi apagado cerca de duas horas depois diante de forte repercussão negativa.

 

 

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet