Caldeirão Político Domingo, 25 de Outubro de 2020, 15h:06 | - A | + A

"QUER QUE EU TABELE?"

Bolsonaro se irrita com cobrança sobre preço alto do arroz

Da Redação

Com Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro saiu neste domingo (25.10)  para mais um passeio por Brasília, como custuma fazer, para encontro com apoiadores. No entanto, faltou combinar com os apoiadores. Enquanto se preparava para sair da Feira Permanente do Cruzeiro, Bolsonaro ouviu uma cobrança relacionada ao alto preço do arroz e reagiu com irritação:

 

"Bolsonaro, baixa o preço do arroz, por favor. Não aguento mais", disse um homem, que não foi identificado.

 

"Quer que eu baixe na canetada? Você quer que eu tabele? Se você quer que eu tabele, eu tabelo. Mas vai comprar lá na Venezuela", respondeu o presidente. Em seguida, sem receber outro comentário do homem, que deixou o local, Bolsonaro disse: "Fala e vai embora". Pouco depois, o presidente também saiu do local, encerrou o passeio e retornou ao Palácio da Alvorada.

 

Desde a alta no preço do produto, que é um dos principais componentes da alimentação diária dos brasileiros, Bolsonaro tem negado a possibilidade de tabelamento de preço. O valor do grão chegou a dobrar depois do aumento da demanda interna e externa, influenciado pela pandemia da covid-19.

 

Em falas anteriores, Bolsonaro argumentou que o tabelamento de preços já foi feito no passado e não deu certo. "Não posso é começar a interferir no mercado. Se interferir, o material sobra na prateleira, isso que é pior", afirmou para apoiadores no dia 16 de setembro.

 

A disparada no preço do arroz fez o governo em setembro anunciar a redução total, até o fim do ano, da alíquota de importação para uma cota de 400 mil toneladas de arroz. Sobre o assunto, o chefe do Executivo afirmou em declarações anteriores que a expectativa é normalizar o preço do grão até o fim do ano.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet