Caldeirão Político Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019, 05h:06 | - A | + A

Escutas ilegais

Coronéis acusados na Grampolândia teriam feito delação

Os três coronéis acusados de suposto envolvimento no escândalo das escutas telefônicas ilegais que operavam em Mato Grosso, Zaqueu Barbosa, Evandro Ferraz Lesco e Ronelson Barros, já teriam feito delação, segundo uma fonte do Ministério Público Estadual.

 

As delações, entretanto, precisam chegar até ao Poder Judiciário, essa é a questão da batalha interna que setores do MPE estariam travando, entre travar o processo ou fazê-lo andar, segundo a autoridade do Ministério Público ouvida pelo PNB.

 

Conforme consta nos autos, em 2014, Evandro Lesco e Ronelson Barros, juntamente com o ex-comandante-geral da PM, coronel Zaqueu Barbosa, e o cabo da PM, Gerson Luiz Correia Junior, teriam sido responsáveis “por instituir um núcleo de inteligência, a pretexto de se investigar pessoas envolvidas com o tráfico internacional de drogas, mas, na verdade, realizavam diversas escutas telefônicas ("grampos"), autorizadas judicialmente mediante fraude, para satisfazer ao interesse particular do grupo criminoso, sobretudo, de natureza política, uma vez que os alvos comumente interceptados eram políticos com mandato, assessores, advogados, jornalistas e policiais”.

 

As interceptações telefônicas sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei foram cometidas na gestão do ex-governador Pedro Taques (PSDB). Ainda não foi apontado envolvimento de Taques com o caso.

 

Os autos do processo serão remetidos para o procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges, que poderá oferecer a denúncia ou insistir no pedido de arquivamento. Também fica levantado o sigilo das investigações. 

 

A conferir o desfecho legal do escândalo. A sociedade exige resposta das autoridades responsáveis pela investigação e pelo julgamento.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet