Caldeirão Político Segunda-Feira, 03 de Agosto de 2020, 15h:28 | - A | + A

HABEAS CORPUS

Depois de ficar detido um mês, Waldir Teis vai cumprir prisão domiciliar

Da Redação

O conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Waldir Teis, teve um habeas corpus deferido pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF, Dias Toffoli, e está respondendo ao processo referente a 16ª fase da Operação Ararath, em prisão domiciliar. A defesa alegou que Teis está com 66 anos e faz parte do grupo de risco da covid-19.

 

A Polícia Federal apura crimes de corrupção, sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e organização criminosa por conselheiros da Corte de Contas do Estado. O conselheiro afastado ganhou mais notoriedade após ser flagrado descendo correndo pelas escadas de um prédio para tentar se livrar de quase R$ 500 mil em cheques durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão em seu escritório, em Cuiabá, em 17 de julho.

 

Teis foi preso preventivamente por determinação do ministro Raul Araújo, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), órgão responsável pelo caso em razão da prerrogativa de foro garantida aos membros de tribunais. O ministro atendeu pedido do Ministério Público Federal.

 

Segundo a Procuradoria, ao decretar a preventiva, Araújo apontou indícios de materialidade e autoria dos crimes e deferiu a medida cautelar "para a garantia da ordem pública, para a conveniência da instrução criminal e também pelo perigo gerado pelo investigado contra a elucidação dos fatos".

 

Ao denunciar o conselheiro, a Procuradoria também pediu à Justiça indenização por danos morais coletivos, no valor de R$ 3 milhões, e prorrogação de afastamento do cargo até o trânsito em julgado da denúncia.

 

O PNB Online não conseguiu contato com o advogado Diógenes Curado, que atua na defesa de Teis em Cuiabá, para confirmar se o habeas corpus foi cumprido até nesta segunda-feira (3).

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet