Caldeirão Político Quarta-Feira, 04 de Setembro de 2019, 09h:57 | - A | + A

Antes de deixar a PGR

Dodge estuda federalizar investigação do assassinato de Marielle

Procuradora-geral, cujo substituto deve ser anunciado em breve por Bolsonaro, avalia falhas na investigação do assassinato da vereadora e pode pedir intervenção do STJ

Da Redação com Daniel Haidar - EL PAÍS

 

A duas semanas de deixar o comando da Procuradoria-Geral da República, Raquel Dodge estuda pedir ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) que sejam federalizadas as investigações dos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes, de acordo com fontes da procuradoria-geral entrevistadas pelo EL PAÍS. A iniciativa de Dodge ocorre na iminência do caso completar um ano e seis meses sem que tenham sido identificados os mandantes do crime. Dodge deixa o comando do Ministério Público Federal no próximo dia 17. Ela se movimentou para ser reconduzida ao cargo, mas o presidente Jair Bolsonaro (PSL) indicou que vai nomear um homem para o cargo, que esteja "alinhado" aos seus interesses.

O assassinato brutal da política do Rio de Janeiro foi um atentado também à democracia. O crime foi executado com sofisticação de especialistas em assassinatos por encomenda. As suspeitas apontam para uma ação montada por uma organização criminosa que disputa também o poder político há muito tempo em território carioca: as Milícias.  

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet