Caldeirão Político Quarta-Feira, 25 de Março de 2020, 05h:32 | - A | + A

Vacinas políticas

Empresário diz que presidente incluiu a política na crise do coronavírus

Da Redação

 

O presidente da FIEMT, Gustavo de Oliveira, afirmou nesta quarta-feira (25/3) que o discurso de ontem à noite do presidente da República, Jair Bolsonaro, em cadeia nacional, incluiu o viés político na crise do coronavírus, além dos âmbitos da saúde, da economia e social.

 

Os responsáveis pela estratégia do discurso lido pelo presidente colocaram, segundo o empresário, três grandes “vacinas” políticas:

 

1) O Brasil não terá tantos mortos quanto a Itália. Realmente tecnicamente não será uma situação tão violenta. Mas será dura.

 

2) O presidente lança bravatas pessoais: “eu não peguei, e se pegasse não seria nada porque sou saudável”.

 

3) A culpa da situação é dos inimigos políticos dele. Os governadores João Doria (SP), Wilson Witzel (RJ), Romeu Zema (MG), e dos inimigos de sempre, a mídia, TV Globo em especial. 

 

Temos o presidente Bolsonaro em seu estado mais puro, executando uma estratégia comunicativa que anima e mobiliza seus seguidores, que pode até ser bem ruim, mas em 180 dias lhe dará mais chance de sobreviver politicamente.

 

Esse comportamento, de dizer e se desdizer, mudar de rumos, é uma tentativa assumida de preservação política. Se tudo der errado, a culpa será da mídia e dos governadores. Se der certo, ele foi o “treinador” que comandou o time que venceu a crise. 

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet