Caldeirão Político Segunda-Feira, 15 de Abril de 2019, 10h:15 | - A | + A

JUSTIÇA ELEITORAL

Senadora e os argumentos da "velha política"

A condenação da Justiça Eleitoral não trata dos fins, os 678.542 votos, mas dos meios, considerados ilegais

DA REDAÇÃO

As redes sociais servem para dizer, muitas vezes, platitudes ou falácias. Elas pouco informam, principalmente, quando quem posta não está  preocupado em emitir uma opinião ancorada em fatos.

 

A senadora Selma Arruda (PSL) usou a ferramenta para um exercício da velha política. Como os velhos coronéis da velha política  ela confunde os votos recebidos em propriedade pessoal, tergiversando sobre o foco da  sua condenação no TRE/MT de perda do mandato em decisão unânime.

Alair Ribeiro/MidiaNews

Selma Arruda

 

 

“Eu vou deixar um aviso curto aqui: falar é fácil, quero ver é conquistar os 678.542 votos que eu tive!  O povo está comigo!”, publicou a senadora.

 

A condenação da Justiça Eleitoral não trata dos fins, os 678.542 votos, mas dos meios, considerados ilegais,  que ela usou para alcançar este número de eleitores. Dos quais, certamente, depois dessa condenação, haverá muitos arrependidos.

 

A senadora poderia usar as suas redes para, um a um, mostrar os fatos que sustentam sua inocência, contestando com  transparência e objetividade, se possível, a má fé ou a incompetência dos magistrados que decidiram pela sua condenação.  

-->

NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet