Caldeirão Político Sábado, 30 de Maio de 2020, 08h:20 | - A | + A

MAIA CRITICA

Vazio moral: Weintraub não poderia ser ministro de coisa nenhuma

Da Redação

Com Agência Estado - Por Gregory Prudenciano e Gustavo Porto

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira (29) que "é uma pena para o Brasil ter um ministro desqualificado" como o titular da Educação, Abraham Weintraub. Segundo Maia, um "homem com essa qualidade não poderia ser ministro de pasta nenhuma" após pedir, em reunião com o presidente Jair Bolsonaro, a prisão de autoridades, a começar pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

"O homem que desrespeita a democracia não poderia estar em um governo que se diz democrático", afirmou Maia em live organizada pela revista IstoÉ. As críticas de Maia contra Weintraub foram retomadas após o deputado afirmar que não falaria mais sobre o ministro, porque as declarações acabam fortalecendo o titular da Educação.

 

'Enfrentamento contra Supremo é muito ruim'

 

Maia também voltou a criticar na tarde desta sexta os sucessivos enfrentamentos do presidente Jair Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF). Maia disse que o STF é uma "instituição vital para a sociedade" e que é necessário o respeito às decisões tomadas por integrantes da Corte.

 

"O ideal é que a gente respeite as decisões do Supremo. Mas a gente tem o direito de divergir", ressaltou Maia, que defendeu que as divergências sejam tocadas dentro do devido processo democrático.

 

Questionado sobre os pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro que se acumulam na Câmara, Maia alertou que não é o momento para tocar um processo de tamanho impacto político. "Esse é um processo político que precisa ser avaliado com isenção. No momento adequado, vamos avaliar se há ou não o crime de responsabilidade. No momento, estamos tentando achar o caminho que una os nossos cacos", explicou o parlamentar.

 

Resumo da ópera bolsonarista: Weintraub exibiu a sua desqualificação completa na reunião ministerial do dia 22 de abril, aquela que os brasileiros puderam assistir e se indignar. Primeiro o ataque direto a todos os 11 ministros do STF, autoridades que, para ele, deveriam apodrecer na cadeia. Depois com aquela revelação de completa falta de maturidade, falando como se fosse um adolescente malcriado: "eu odeio isso, eu odeio aquilo". No caso do ministro da Educação o que agrava seu ódio adolescente é a face cruel do desrespeito aos outros: "eu odeio povos indígenas, eu odeio povos ciganos", é uma declaração ignorante do apelo à unidade de um só povo brasileiro, deslealdade intelectual. O ministro da Educação declarou o seu ódio total ao Outro, à pluralidade. Só está ministro porque, para Bolsonaro, Weintraub é um homem à altura do governo dele, zero em atributo moral.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet