icon clock h

Terça-Feira, 30 de Março de 2021, 11h:52 | - A | + A

PANDEMIA E POLÍTICA

Wellington: "tratar de eleição agora é um desrespeito ao povo"

Wellington sabe que os políticos serão julgados, de uma forma ou de outra, pelo que fizeram, falaram ou deixaram de fazer durante a pandemia

Da Redação

Em entrevista à Rádio Capital 101.9, nesta terça-feira (30/03) o senador Wellington Fagundes (PL) afirmou que não está nem um pouco preocupado com o lançamento da pré-candidatura ao Senado do deputado federal Neri Geller (PP).

 

“É um direito natural de qualquer um se colocar na disputa, mas só vou tratar de eleição ano que vem. Falar de eleição hoje é um desrespeito à população que está sofrendo com a pandemia. Eu estou usando o máximo possível do meu mandato para ajudar no combate à covid. Meu objetivo é colaborar com o estado e as prefeituras no enfrentamento dessa trágica crise sanitária”, resumiu Wellington.

 

Wellington sabe que os políticos serão julgados pelos eleitores na próxima eleição pelo que fizeram, falaram ou deixaram de fazer durante a pandemia. Dos candidatos a presidente da República a candidatos a deputado federal, candidatos a deputado estadual e, o calo que lhe cabe, os candidatos a senador, todos terão que prestar contas dos seus atos, discursos e omissões.

 

Jayme 100% Wellington

 

O senador fez outra afirmação que aponta para a divisão do DEM ano que vem. Fagundes garantiu na entrevista à Capital que o senador Jayme Campos (DEM) estará 100% ao lado dele em 2022, em um projeto comum. O  senador Carlos Fávaro (PSD) e o deputado Neri Geller (PP) contam com o apoio do governador Mauro Mendes (DEM), em um projeto comum. Visto assim, a partir do que disse o senador Wellington Fagundes, o DEM de Jayme estará no projeto dele e o DEM de Mauro estará em outro projeto, disputando entre entre si. O racha anunciado?

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.