Cidades Sexta-Feira, 10 de Maio de 2019, 08h:54 | - A | + A

MAIS DE R$5 MILHÕES

Agressor de médica vence contrato sem licitação com a Prefeitura

Empresário espancou sua ex-esposa, a médica Camila Campagnoli.

LÁZARO THOR BORGES

Jornal A Gazeta

Luiz Alves - Prefeitura de Cuiabá

hospital municipal.jpg

 

O empresário Marcos César Martins Campos, condenado por espancar sua ex -mulher, a médica Camila Campagnoli Tagliari, vai ser beneficiado com um contrato com dispensa de licitação de R$ 5,49 milhões com a Empresa Cuiabana de Saúde, que é alvo da Operação Sangria. A contratação foi ratificada nesta quinta-feira (9).

 

A empresa contratada, Coreco Terceirizações e Serviços Eireli, já possuiu contratos com outros órgãos públicos como a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz). Todos antes da denúncia feita pelo Ministério Público Estadual contra ele por violência doméstica.

 

O empresário espancou sua ex-mulher depois de uma festa, realizada no dia 27 de março de 2016. Na ocasião, Marcos agrediu a mulher na frente da filha de tal forma que ela acabou desmaiando. A denúncia do MPE traz detalhes do relato da vítima sobre as agressões. O empresário foi condenado em 24 de agosto de 2018 a 1 ano e 9 meses de reclusão pela juíza Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa. A pena é cumprida em regime aberto.

 

‘Ele abriu a porta e ao mesmo tempo me arrancou pelos cabelos, socando a minha cara contra o carro, eu lembro dele ter me dado um tapa na cara e aí eu fui andando meio baratinada, meio tonta, quando eu cheguei próximo à parede, ele socou minha cara contra a parede, aí foi o primeiro momento que eu desmaiei, aí eu lembro, muito vagamente, de eu acordando, meio torporosa e ele continuando me agredindo’, diz trecho do relato da médica.

 

Atuação no HMC

 

Na publicação que cita a dispensa de licitação, a Empresa Cuiabana de Saúde justifica que não foi feita licitação porque a assessoria jurídica da autarquia entendeu pela ‘legalidade do procedimento’. A empresa de Marcos Campos será responsável por realizar serviços de limpeza técnica, desinfecção hospitalar, controle de pragas, serviços de portaria e outras tarefas no Hospital Municipal de Cuiabá. A Empresa Cuiabana de Saúde já atua no Hospital São Benedito.

 

Apesar de ser um processo de dispensa de licitação, que costuma ser publicado nos sites institucionais, a Empresa Cuiabana de Saúde não informou detalhes do documento no Portal da Transparência da Prefeitura de Cuiabá. O comunicado de dispensa 9/2019 só foi publicado no Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT). A Empresa Cuiabana de Saúde foi palco de um esquema de fraude de licitação e pagamento de propina que ocorreu em contratos da Secretaria Municipal de Saúde, conforme denúncia do Ministério Público.

 

O valor do contrato com a empresa de Marcos Campos é semestral, o que indica que pode haver um aditivo e a empresa acabar recebendo mais dos cofres públicos. Em 2015, antes da denúncia de agressão, e durante a gestão do prefeito Mauro Mendes, hoje governador, a Coreco Terceirizações e Serviços foi contratada para prestar um serviço semelhante na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o valor inicial previsto foi de R$ 1.32 milhão. O contrato permanece vigente e só deve ser encerrado em agosto de 2019. Dados do Portal da Transparência indicam, contudo, que o valor total do contrato é de R$ 30 milhões, contando com os aditivos.

 

Em um relatório de auditoria publicado em 2018 a Secretaria de Estado de Gestão (Seges) apontou que um contrato firmado entre a Coreco e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) no valor de R$ 9,4 milhões apresentava uma série de falhas. Na época, o Ministério Público chegou a apurar ilegalidade na licitação que deu resultado ao contrato.

 

Após firmar acordo com o Ministério Público, que proibia a prorrogação do contrato, a Sesp prorrogou o contrato com a Coreco Terceirizações e provocou, segundo o relatório da Seges, um gasto a mais de R$ 62,2 mil.

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet