Economia Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 15h:02 | - A | + A

TRABALHO

CDL aponta recuperação na oferta de vagas de empregos em MT

Resultado do mês de maio foi melhor que o observado em abril. Projeções para junho, entretanto, são negativas.

Da Redação

Com assessoria

Prefeitura de Cuiabá

reabertura comercio pandemia.jpg

 

A crise causada pelo novo coronavírus tem atingido de forma significativa as vagas de emprego em todo o estado de Mato Grosso. É o que apontam os dados da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da capital. Ainda assim, o mês de maio apresentou números melhores que o de abril. 

 

No mês de maio no estado mato-grossense, houve 21.231 admissões contra 22.123 desligamentos, totalizando um saldo negativo de 892 empregos, sendo que em abril o cenário foi bem pior, quando houve 14.700 admissões contra 27.100 desligamentos, totalizando um saldo negativo de 12.400 empregos.

 

Os números também são positivos para a capital de Mato Grosso. No total, no mês de maio, foram 2.687 admissões, contra 6.290 desligamentos, resultando em um saldo de -3.603 empregos. Em abril, foram 3.685 admissões, contra 4.329 demissões, totalizando -644 empregos.

 

Já em Várzea Grande, segunda maior cidade do Estado, houve 1.301 admissões no mês de maio, contra 1.307 demissões, resultando em -6 empregos, sendo que em abril foram 807 admissões, contra 1.519 demissões, totalizando em um saldo negativo de -712 empregos.

 

Para o superintendente da CDL Cuiabá, Fábio Granja, os números foram menos piores de abril para maio, porém, com o fechamento do comércio novamente na capital, agora em junho, o desemprego deve novamente disparar em julho. “Reafirmamos que muitas empresas irão fechar, aliás, já estão fechando suas portas, declarando falência, tendo em vista que a situação já era crítica antes da justiça determinar o fechamento do comércio”, disse. 

 

Cenário nacional

 

Conforme dados divulgados nesta segunda-feira (29.06) pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o Brasil fechou 331.901 postos de trabalho com carteira assinada em maio. Foi o pior desempenho desde o início da série histórica, em 2010. Em relação a abril (-902.841 vagas), o número está menos ruim.

 

Com o resultado de maio, o corte de vagas acumulado em 2020 soma 1.144.875, o pior desempenho para o período também desde 2010. No ano passado, foram criadas 351.062 vagas com carteira assinada no país.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet