Esportes Terça-Feira, 05 de Novembro de 2019, 23h:12 | - A | + A

NA ELITE DO FUTEBOL!

Bragantino bate o Guarani e garante o acesso à Série A com 5 rodadas de antecedência

Após um hiato de mais de duas décadas, o Bragantino está de volta à elite do futebol brasileiro

ESTADÃO CONTEÚDO

Após um hiato de mais de duas décadas, o Bragantino está de volta à elite do futebol brasileiro. O acesso foi confirmado na noite desta terça-feira com a vitória por 3 a 1 sobre o Guarani, no estádio Nabi Abi Chedid, pela 33ª rodada da Série B, para delírio dos mais de 5 mil torcedores presentes.

Reprodução/ Facebook Bragantino

Bragantino

Após um hiato de mais de duas décadas, o Bragantino está de volta à elite do futebol brasileiro.



Vice-campeão nacional em 1991, perdendo o título para o São Paulo, o Bragantino disputou a Série A do Campeonato Brasileiro pela última vez em 1998, quando acabou na penúltima colocação, na frente, apenas, do América de Natal. Com o apoio do Red Bull, a expectativa sobre a equipe do interior paulista cresce para 2020, até com o sonho de obter uma vaga na Copa Libertadores.

Nas rodadas que restam na Série B, o Bragantino vai em busca do título. O time do interior paulista, tem 65 pontos, contra 57 do Sport, 54 do Atlético-GO, 53 do Coritiba, e 50 do Paraná, quinto, que não pode alcançá-lo mais. O Guarani ficou com 39, cinco acima da zona de rebaixamento.

O JOGO - O Bragantino comandou o ritmo do primeiro tempo. O time da casa foi totalmente superior diante de um Guarani, que tomou decisões precipitadas em horas decisivas e pouco assustou. O placar só não foi aberto, pois Morato, que fez o pivô em cima de Arthur, mandou no travessão de Jefferson Paulino.

O goleiro também foi responsável pelo placar ficar no 0 a 0 nos 45 minutos iniciais. Após boa trama do Bragantino, Wesley recebeu na esquerda e encheu o pé para defesa de Jefferson Paulino. No rebote, ele fez um milagre ao segurar o arremate, à queima-roupa, de Ytalo.

Pelo lado do Guarani, Arthur, Rondinelly e Davó arriscaram, mas sem muita pretensão. O time acabou sendo presa fácil para o Bragantino, que demonstrou certa ansiedade de confirmar o acesso já nesta rodada.

O segundo tempo começou acelerado. O Guarani voltou melhor e desperdiçou duas oportunidades de abrir o placar com Ricardinho. Em uma delas, o volante recebeu de Diego Cardoso e tentou de primeira, na trave. O castigo veio na sequência. Aos 17 minutos, Claudinho cobrou falta na cabeça de Ricardo Ryller, que subiu sozinho, em posição irregular, para fazer 1 a 0.

O árbitro Roger Goulart precisou de quatro minutos para validar o lance. Inconformados com a marcação, os jogadores do Guarani cercaram a assistente Luiz Reis e acabaram iniciando um princípio de confusão com atletas do Bragantino. Goulart esfriou os ânimos e mandou o jogo seguir.

Com o Guarani cabisbaixo, o Bragantino cresceu e ficou muito perto de fazer o segundo aos 24 minutos. Pio arriscou e viu a bola sobrar para Claudinho. O atacante pegou de primeira e contou com um desvio de Bruno Silva para mandar na trave de Jefferson Paulino.

O time do interior paulista ampliou aos 30 minutos. Wesley foi derrubado por Bidu dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Pio foi para cobrança e fez 2 a 0. Na sequência, Claudinho quase marcou o terceiro. Jefferson pegou.

Aos 42 minutos, após falha defensiva do Guarani, Pedro Naressi, que acabara de entrar, avançou em liberdade e acertou um bonito chute para confirmar o retorno do clube à Série A. O Guarani ainda conseguiu diminuiu, mas não evitar a derrota. Aos 46, Bady recebeu na esquerda e fez 3 a 1, sem, porém, estragar a festa do adversário.

Na próxima rodada, o Bragantino enfrentará o Botafogo-SP na sexta-feira, às 19h15, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. No sábado, ás 16h30, o Guarani fará clássico contra a Ponte Preta, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO 3 X 1 GUARANI

BRAGANTINO - Júlio César; Pio (Robinho), Léo Ortiz, Ligger e Rafael Carioca; Ricardo Ryller, Uillian Correia e Claudinho (Pedro Naressi); Morato (Thiago Ribeiro), Wesley e Ytalo. Técnico: Antônio Carlos Zago.

GUARANI - Jefferson Paulino; Lenon, Bruno Silva, Diego Giaretta e Bidu; Felipe Guedes, Ricardinho, Arthur (Bady) e Rondinelly (Vitor Feijão); Davó (Diego Cardoso) e Nando. Técnico: Thiago Carpini.

GOLS - Ricardo Ryller, aos 17, e Pio, aos 30, Pedro Naressi, aos 42, e Bady, aos 46 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Roger Goulart (RS).

CARTÕES AMARELOS - Arthur, Felipe Guedes e Rondinelly (Guarani).

RENDA - R$ 44.514,00.

PÚBLICO - 5.709 pagantes.

LOCAL - Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet