Esportes Sábado, 10 de Agosto de 2019, 22h:56 | - A | + A

BRASILEIRÃO

Fla domina reservas do Grêmio, vence por 3 a 1 e se mantém na cola nos líderes

O Flamengo recuperou fôlego no Brasileiro ao bater o time do Grêmio por 3 a 1, na noite deste sábado, no Maracanã

ESTADÃO CONTEÚDO

Derrotado de forma acachapante na rodada anterior, o Flamengo recuperou fôlego no Campeonato Brasileiro ao bater o time reserva do Grêmio por 3 a 1, na noite deste sábado, no Maracanã, em partida válida pela 14.ª rodada. Os gols do time carioca - que continua com 100% de aproveitamento em casa - foram marcados por Willian Arão, Arrascaeta e Everton Ribeiro.

Alexandre Vidal / Marcelo Cortes / Flamengo

Fla e grêmio

O Flamengo recuperou fôlego no Brasileiro ao bater o time do Grêmio por 3 a 1, no Maracanã.



O resultado positivo deixa a equipe do técnico Jorge Jesus na cola dos líderes, agora com 27 pontos, um a menos do que o Palmeiras, que joga neste domingo contra o Bahia, e cinco atrás do Santos, que foi derrotado pelo São Paulo na abertura da rodada.

Já o Grêmio, que vinha de três empates em sequência, perdeu uma invencibilidade de seis jogos no Brasileirão - dez no total, se contabilizados os jogos por Copa do Brasil e Libertadores - e estacionou nos 17 pontos, em uma zona intermediária na tabela.

Jogando com uma equipe toda reserva, pois está priorizando o duelo com o Athletico-PR, pelas semifinais da Copa do Brasil no meio da próxima semana, o time de Renato Gaúcho tinha uma intenção muito clara: esperar o Flamengo para apostar nas escapadas em velocidade de Pepê. A estratégia era semelhante à de Roger Machado no último domingo, que resultou em um 3 a 0 para o Bahia em Salvador.

Já o Flamengo até tinha iniciativa e fazia a bola rodar de um lado a outro em frente à área gremista, mas sem contar de início com Gabriel Barbosa - poupado, nem sequer foi relacionado - e Everton Ribeiro - que iniciou no banco por ainda se recuperar de uma lesão óssea no pé - , ficou sem seu "arco e sua flecha" no setor ofensivo. Com Berrío e Bruno Henrique um tanto indecisos enquanto se revezavam na função de centroavante, o time demorou a criar boas situações de gol.

Ainda assim, reclamou de um pênalti não marcado em Bruno Henrique aos 25 minutos. O árbitro Bráulio da Silva Machado até chegou a ouvir as considerações da equipe do VAR, mas preferiu não decretar a penalidade máxima. 

O lance parece ter acendido a equipe da casa, que inauguraria o marcador três minutos depois. Arrascaeta fez uma linda assistência por elevação para a infiltração de Willian Arão. O volante encontrou espaço por trás da última linha gremista para fuzilar Julio César, que nem se mexeu.

Em vantagem, aos poucos, o Flamengo parecia encaixar melhor seu jogo e estabelecia um claro domínio territorial para buscar seu segundo gol, embora continuasse sem tanta capacidade de infiltração. 

A partida se encaminhava para uma vitória parcial flamenguista levada aos vestiários, até que aos 46, uma falta na altura da intermediária gerou o lance que mudaria o destino da primeira etapa. O zagueiro Pablo Mari puxou a camisa de David Braz enquanto a bola era lançada, sem grande perigo, à área do time carioca. Avisado do lance irregular, o árbitro catarinense resolveu checar a jogada no VAR e acabou confirmando a penalidade. 

Na cobrança, Rafael Galhardo, cria das categorias de base do Flamengo, com tranquilidade, deslocou o goleiro Diego Alves e deixou o placar igual antes da saída para o intervalo, aos 50 minutos.

O resultado parcial, no entanto, não refletia o que diziam as ações em campo. Na volta para a etapa final, logo aos quatro minutos, Bruno Henrique fez jogada individual pela esquerda e acabou levantando a bola. A esfera fez uma curva estranha e carimbou a trave direita de Julio César. No rebote, com o goleiro gremista fora da meta, Arrascaeta só escorou para o gol vazio, pondo novamente o Flamengo à frente no marcador. 

Com o segundo gol, novamente os cariocas assumiram as rédeas da partida, especialmente com a qualidade nas trocas de passe de Arrascaeta, Gerson e Bruno Henrique, apoiados pelas subidas do lateral-direito Rafinha. Numa delas, Gerson, em jogada característica, puxou da direita para o meio e acertou um belo chute de canhota, que explodiu no travessão, aos 12.

Um pouco antes desse lance perigoso, sentindo que precisava de mudanças para equilibrar o duelo, Renato Gaúcho resolveu colocar em campo seu jogador mais proeminente no elenco. Everton entrou no lugar de Rafael Galhardo para fazer companhia a Pepê nas saídas rápidas do time gaúcho, com o objetivo de tentar se aproveitar de eventuais lentas recomposições do time da casa para a defesa. Minutos depois, tirou o apagado estreante Luciano para a entrada do jovem Patrick, outro velocista habilidoso. 

Só que a força do elenco flamenguista continuava fazendo a diferença diante de um time quase todo suplente do Grêmio. E tal domínio ficou ainda mais evidente com a entrada de Everton Ribeiro pelo lado direito da armação. 

O Flamengo era forte pela outra ponta também. Aos 31, Julio César salvou ótima trama de Bruno Henrique e Arrascaeta pela esquerda, que terminou com a conclusão do uruguaio e a bola espalmada para escanteio. 

Mas foi pela direita que Everton Ribeiro pôs sua categoria à prova novamente para fechar o placar. O camisa 7 recebeu bola de Willian Arão e foi carregando a bola para o meio, até encontrar espaço entre o volante Darlan e o lateral-esquerdo Juninho Capixaba e acertar um arremate rasteiro, no canto esquerdo de Julio Cesar. Estava confirmada a oitava vitória dos cariocas no Brasileirão, a sétima em sete jogos em casa.

As duas equipes voltam a campo, pela 15.ª rodada, no mesmo dia. No próximo sábado, o Flamengo fará o clássico contra o Vasco, às 19h, em Brasília, com mando de campo do rival, enquanto o Grêmio recebe o Palmeiras, às 21h, em Porto Alegre.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 3 X 1 GRÊMIO

FLAMENGO - Diego Alves; Rafinha, Thuler, Pablo Marí e Filipe Luís (Renê); Cuellar (Piris da Motta), Willian Arão, Gerson e Arrascaeta; Berrío (Everton Ribeiro) e Bruno Henrique. Técnico: Jorge Jesus.

GRÊMIO - Julio César; Léo Moura, Paulo Miranda, David Braz e Juninho Capixaba; Darlan, Thaciano, Rafael Galhardo (Everton), Luan (Da Silva) e Pepê; Luciano (Patrick). Técnico: Renato Gaúcho. 

GOLS - Willian Arão, aos 28 do primeiro tempo e Arrascaeta, aos 4, e Everton Ribeiro, aos 46 da etapa final; Rafael Galhardo, aos 50 do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Braulio da Silva Machado (Fifa/SC). 

CARTÕES AMARELOS - Rafinha, Pablo Mari, Berrío e Cuellar (Flamengo); Thaciano e Juninho Capixaba (Grêmio). 

RENDA - R$ 2.420.747,00.

PÚBLICO - 53.970 pagantes (57.644 no total).

LOCAL - Maracanã, no Rio (RJ).

 

 

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet