Geral Terça-Feira, 07 de Julho de 2020, 12h:03 | - A | + A

COMBATE AO CORONAVÍRUS

Conselho de Enfermagem alerta sobre riscos do kit-covid

Em nota, Coren ressalta que não há evidências científicas sobre a eficácia de medicamentos como a hidroxicloroquina e a ivermectina.

Redação com Assessoria

Divulgação

Coren MT

 

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) emitiu nota de esclarecimento em que alerta os enfermeiros sobre os riscos da prescrição de medicamentos do chamado “kit-covid” a pacientes com sintomas iniciais da doença.

 

Na nota, o Conselho ressalta que não há respaldo legal para a prescrição, nem evidências científicas sobre a eficácia de medicamentos como a hidroxicloroquina e a ivermectina no tratamento e prevenção da covid-19, e que a única estratégia cientificamente reconhecida de combate à doença é a prevenção do contato com o vírus.

 

O conselho aponta ainda conflito com o código de ética da profissão, que veda ao enfermeiro a prescrição de medicamentos não estabelecidos em programas de saúde pública e/ou em rotina aprovada em instituição de saúde, exceto em situações de emergência.

 

“Certamente não seria o caso para pacientes portadores de sintomas relativos, somado à ausência de protocolos formais e inequívocos no rol dos programas de saúde pública do Ministério da Saúde/Brasil”, diz um trecho.

 

Diante desta realidade, a entidade adverte sobre os riscos à conduta ética do profissional. “A Consulta de Enfermagem, bem como a prescrição mediante protocolos, é fundamental para o acesso universal à saúde. Contudo, a realização desta atividade à margem dos protocolos ministeriais caracteriza ato ilegal, podendo o executor responder processo ético/disciplinar”, diz o documento.

 

Distribuição em 141 municípios

O alerta da entidade coincide com a aquisição de lotes dos medicamentos que compõem o chamado “kit-covid” para distribuir aos 141 municípios de Mato Grosso e, assim, permitir o tratamento precoce dos pacientes com coronavírus.

 

O governador Mauro Mendes constatou a dificuldade dos municípios em realizar a compra, não só pela grande demanda e falta de estoque no mercado, mas também em função dos altos preços. “Já compramos e estamos aguardando a chegada ao Estado pelos laboratórios que apresentaram o melhor preço no processo de compra que nós fizemos. E, chegando esse medicamento, nós vamos disponibilizar aos 141 municípios do estado para que isso possa ser distribuído de acordo com o que os médicos receitarem”, garantiu o governador.

 

Para Mauro Mendes, a indicação do kit para tratamento dos primeiros sintomas pode reduzir o número de pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), que estão com a capacidade esgotada. “Hoje nas nossas UTIs as pessoas chegam normalmente com 50%, 60%, 70%, do pulmão comprometido. Temos mais pacientes em UTIs do que nas enfermarias. Isso significa que as pessoas procuram ajuda quando já está muito grave e aí fica muito difícil salvar a vida delas”, lamentou.

 

Veja a nota do Coren-MT, na íntegra:

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

ANEXOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet