icon clock h

Sexta-Feira, 05 de Março de 2021, 08h:07 | - A | + A

PODCAST DE COMUNICAÇÃO, CULTURA E CIÊNCIA

Eduardo Mahon fala sobre resistência e xenofobia na cultura cuiabana

Neste primeiro programa, a jornalista Dalila Rodrigues entrevista o escritor, advogado e membro da Academia Mato-grossense de Letras, Eduardo Mahon.

Pedro Pinto de Oliveira*

Reprodução

Eduardo Mahon

 

O PNB Online coloca à disposição do público, a partir desta sexta-feira (05.02), mais um novo conteúdo: o Podcast de Comunicação, Cultura e Ciência. É uma proposta de espaço de divulgação, produção e reflexão sobre a ciência em Mato Grosso, com ênfase nas ciências humanas e sociais.

 

Neste primeiro programa, a jornalista e mestranda do programa de Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO) da UFMT, Dalila Rodrigues, entrevista o escritor, advogado e membro da Academia Mato-grossense de Letras, Eduardo Mahon. Tema da conversa: o falar cuiabano e os espaços de poder.

 

Eduardo Mahon traça um perfil histórico da cultura regional destacando a questão, polêmica, dos sentidos da cuiabanidade e cuiabania. O escritor recupera a memória da produção cultural desde o início do século passado para traçar uma distinção entre a resistência do falar cuiabano hoje em relação ao falar cuiabano que representava um lugar de poder da elite cuiabana, além da própria diferença entre uma forma de falar e outra do cuiabano ribeirinho e do cuiabano do centro da cidade.

 

 

No embate das ideias de resistência cultural versus xenofobia, Mahon lembra do preconceito contra os chamados, pejorativamente, de “paus rodados”, gente que chegava de fora para viver em Cuiabá, que foram chamados também, em certo momento, por parte da intelectualidade da metade do século passado, de “cus brancos”.

 

Podcast Comunicação Cultura e Ciência

 

Podcast de construção científica

 

A entrevista com Eduardo Mahon é parte do projeto de pesquisa de Dalila Rodrigues, com a experiência do podcast de construção científica, o uso do instrumental sonoro como repositório de conteúdo acadêmico.  

 

O pesquisador produz o podcast de entrevistas com conteúdo pertinente com sua respectiva temática. Esse material será utilizado depois nas suas análises. As entrevistas podem ser feitas em série e divulgadas em diferentes plataformas, abrindo a possibilidade para que os pares e/ou outros públicos possam acompanhar esse momento de acontecimento da construção do conhecimento. 

 

Para essa discussão, formulamos algumas características que conformam o podcast de construção científica: a) abre uma “janela sonora” no laboratório de pesquisa, dando a ver um estudo em processo, acontecendo - parte de um conhecimento em construção; b) ocupa um espaço de reflexão científica no diálogo com diferentes públicos com um formato de comunicação sonora consolidado na sociedade midiatizada; c) democratiza o conhecimento, revelando parte de um processo da pesquisa científica e d) apresenta as temáticas de interesse social que ocupam a atenção dos cientistas e o seu olhar para esses acontecimentos. 

 

Arquivo Pessoal

luan chagas.jpg

 Professor doutor Luãn Chagas é docente e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Poder da UFMT.

A experiência do podcast de construção científica está sendo conduzida por mim e também pelo professor doutor Luãn José Vaz Chagas**, docente e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Poder (PPGCOM) da UFMT.

 

O professor Luãn destaca o valor dessa experiência que começa a ser colocada em prática com a parceria do PNB Online, abrindo espaço para a veiculação desse tipo de podcast:

 

“O  podcast como forma de comunicação sonora baseada no Rádio Expandido se configura como uma produção que ganha interesses diretos na disseminação de formas de conhecimento. Exemplo disso está em estudos que têm se apropriado da utilização desta mídia como recurso ao desenvolvimento científico de teses, dissertações, entre outras experiências. No Cadaná, por exemplo, a University Wildrif Laurier Press lançou em 2020 a Amplify, com a primeira rede de podcasts acadêmicos em parceria com a Simon Fraser University. O envio de propostas funciona com o mesmo mecanismo de avaliação e rigor de uma revista acadêmica. Em 2020, também a acadêmica Anna Willians lançou o que chama de primeira tese em podcast na Universidade de Iowa. “My Gothic Dissertation” destaca os aspectos teórico-conceituais em sua análise de literatura gótica e também amplia a discussão sobre os bastidores da ciência no desenvolvimento da tese de doutorado”.

 

*Pedro Pinto de Oliveira. Jornalista. Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pós-doutorado em Comunicação e Artes na Universidade da Beira Interior (UBI). Professor e pesquisador associado do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO) e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Poder (PPGCOM), ambos da Universidade Federal de Mato Grosso.

 

**Luãn José Vaz Chagas. Jornalista. Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) com estágio doutoral na Universidad Complutense de Madrid. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) e do curso de jornalismo da Faculdade de Comunicação e Artes da UFMT 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.