Geral Sexta-Feira, 21 de Junho de 2019, 11h:33 | - A | + A

EM CUIABÁ

Fraudes e vazamentos elevam a conta de água

Segundo concessionária, a capital apresenta alto número furto de recursos hídricos, o que, entre outras questões, demanda maior captação e distribuição de água.

Safira Campos

DA REDAÇÃO

PNB Online

AGUAS CUIABA.jpeg

 

A concessionária Águas Cuiabá afirmou nesta semana que é grande a quantidade de água furtada na capital. Segundo levantamento feito pela empresa, cerca seis em cada dez casas em Cuiabá possuiu algum tipo de fraude na medição do consumo de recurso hídrico. De acordo com Paulo Cardoso, gerente operacional da companhia, os ‘gatos’ são responsáveis por boa parte da perda de água na cidade, que ocupa a 5ª colocação no ranking de municípios brasileiros em que há mais desperdício de água, conforme dados do Instituto Trata Brasil.

Atualmente, o sistema de abastecimento de água em boa parte do território nacional é custoso devido à grande quantidade que é perdida ao longo do caminho que se estende do local de captação até as torneiras das casas dos cidadãos. Efetivamente, esses custos têm sido repassados para os consumidores com ligações legais, que, em contrapartida, nem sempre têm o fornecimento de água regular em seus bairros.

Para Cardoso, os gatos representam graves vazamentos clandestinos, que se multiplicam em áreas de invasão: “a perda de recurso envolve vários conceitos. Os vazamentos são considerados um dos motivos e o gato é oriundo de um. As áreas de invasão, por exemplo são um grande vazamento, pois representam milhares de gatos”, apontou.

O gerente operacional ainda afirmou que a companhia já estuda formas de detectar e impedir esses tipo de desvio, mas que uma atuação mais efetiva depende do apoio do poder público: “temos feito pesquisas de vazamentos, setorização nas regiões e realizaremos medições dessa água que está sendo direcionada para essa área de invasão. Mas precisamos do auxílio do poder público. A concessionária não tem poder de polícia administrativa de inibir a ação”. 

A quantidade de água distribuída pela companhia atualmente é o suficiente para abastecer 2,5 cidades do tamanho de Cuiabá. A exemplo, a região do Grande Altos da Serra demanda uma quantidade de água suficiente para 100 mil pessoas, mas só vivem na região cerca de 39 mil: “é inegável que o custo dessa produção muito maior que a necessária impacta na conta do consumidor regular. É algo que precisamos realmente combater”, pontuou.

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet