Geral Sexta-Feira, 31 de Julho de 2020, 16h:10 | - A | + A

PREVENÇÂO COVID 19

Guedes diz que se situação se agravar pode solicitar nova quarentena em Cuiabá e VG

O promotor de justiça está monitorando a evolução dos casos de contaminação do coronavírus nas duas cidades que lideram o ranking em MT

Ana Adélia Jácomo

Da Redação

 

Prefeitura de Cuiabá

reabertura comercio pandemia.jpg

Movimento no Centro de Cuiabá após reabertura do comércio.

Diante do crescente no número de novos casos da covid-19 associado à reabertura do comércio, o titular da 7ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa da Saúde Coletiva de Cuiabá, Alexandre de Mattos Guedes, afirmou ao PNB Online nesta sexta-feira (31) que o Ministério Público Estadual (MPE) não descarta novo pedido de restrição à Justiça no sentido de conter o avanço da doença.  

 

Segundo o promotor de justiça, a oportunidade e conveniência do retorno às atividades econômicas dependem do monitoramento dos casos. "Se a situação de risco em Cuiabá e Várzea Grande voltar a se agravar, novos pedidos poderão ser feitos”, afirmou Alexandre Guedes.  O MP vem pedindo ao Poder Judiciário que as medidas de restrição já estabelecidas em liminar - a quarentena coletiva obrigatória - sejam prorrogadas.

 

Cuiabá e Várzea Grande lideram o ranking de municípios com maior números de casos de covid-19 em Mato Grosso, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde(SES-MT). A capital apresenta 11.214 casos confirmados  e 530 óbitos e Várzea Grande computou 4.055 infectados e 296 mortos, até esta quinta-feira (30), último balanço da pandemia do novo coronavírus.

 

Em Mato Grosso, em apenas três dis (27 a 30) houve 130 mortes causadas pela covid-19 e 5.383 novos infectados. Os números mostram a evolução da doença que já levou a óbito 1.794 e contaminou 50.538 pessoas.

 

Ocorre que governador Mauro Mendes (DEM) anunciou na última sexta-feira (24.07) a publicação de um novo decreto que libera o funcionamento de todo o comércio sem restrição de horários. O comércio, de forma geral, passa a ter autorização para funcionar normalmente mas com 70% da sua capacidade.

 

O MP recebeu duras críticas tanto do governador Mauro Mendes, quanto do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB). Para ambos, o órgão tem agido de forma precipitada e sem diálogo com os Poderes Executivos.

 

“O prefeito, logicamente, tem o direito à opinião, mas tudo que o Ministério Público fez foi pedir o cumprimento do decreto estadual pois o cuidado com a Região Metropolitana ultrapassa a atribuição dos prefeitos locais e nesse sentido atuamos”.

 

Quanto às recentes críticas do governador, que chegou a afirmar que o MP é igual a Polícia que atira primeiro para depois conversar, Guedes disse: “Falando pela Promotoria de Justiça da Cidadania de Cuiabá, posso dizer que sempre prezamos o diálogo antes de tomar qualquer atitude”, assegurou. 

 

Para o promotor de justiça, este é um momento inusitado que exige uma parcela de sacrifícios de toda a sociedade e o Poder Judiciário tem que estar ainda mais atento para garantir que os direitos do cidadão sejam garantidos. 

 

“A última pandemia global deste tipo aconteceu há mais de 100 anos, quando não havia serviços de saúde pública. Então, o sistema de Justiça terá de enfrentar desafios nunca vistos e tratados por um estado democrático de direito onde a vida e a dignidade humanas têm de ser respeitadas acima de tudo. Eu acredito que o Ministério Público irá responder de forma adequada a esse desafio para atender com eficiência a sociedade que nos sustenta”, completou.

 

A pedido de Alexandre Guedes, o juiz José Lindote, da Vara Especializada de Saúde de Mato Grosso, determinou em junho a quarentena coletiva obrigatória em Cuiabá e Várzea Grande, por 14 dias, como medida para tentar conter o avanço do coronavírus.

 

Depois que venceu o prazo, o magistrado prorrogou por mais duas vezes, cada uma por uma semana, devido à inalteração do quadro de risco de contágio nas duas cidades. Ainda assim, o contágio não apresenta queda significativa.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet