Geral Quarta-Feira, 14 de Agosto de 2019, 14h:36 | - A | + A

MEIO AMBIENTE

MT implanta sistema de monitoramento em tempo real

Governo afirma que vai agilizar fiscalização e reduzir crime ambiental

Suzi Bonfim

da Redação

 

Secom-MT

Governador Mauro Mendes

 

Na contramão do discurso do presidente Jair Bolsonaro na política ambiental, de se evitar a divulgação de índices que são negativos para o Brasil no mercado internacional, o governo de Mato Grosso implanta um sistema de monitoramento por satélite para detecção de desmatamento, em tempo real, com imagens de alta resolução, o Imagens Planet. “Esses mecanismos de controle e detecção serão disponibilizados em relatórios mensais, com acompanhamento muito transparente. Não vamos segurar nenhuma informação”, garantiu Mauro Mendes, em entrevista coletiva do lançamento da ferramenta da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), nesta quarta-feira (14). “O governo federal tem  a sua dinâmica e não cabe a mim fazer este questionamento”, desconversou o governador. 

 

Mendes afirmou que trabalha com dados e com a verdade, o que nunca é ruim pra ninguém. “Se nós queremos construir uma democracia e um país sério, temos sempre, que trabalhar com a verdade e com dados reais. Mas, temos que separar o que é desmatamento legal do ilegal. No Estado de Mato Grosso, todo e qualquer desmatamento previsto pela legislação brasileira será autorizado pelo órgão ambiental. Vamos combater, duramente, o desmatamento ilegal”, assegurou o governador. Mato Grosso, segundo Mendes é o maior produtor de alimento do mundo com 64% do território preservado. “Isso vale muito. Tem que preservar e divulgar para valorizar nossos produtos”, ressaltou.

 

O sistema detecta e, em 24 horas, o Estado pode agir antes que o crime provoque maiores danos ao meio ambiente.  O que pode resolver o que aponta um levantamento recente feito pela ONG Instituto Centro da Vida (ICV) que Mato Grosso, maior produtor brasileiro de soja, registra um dos maiores índices de clandestinidade: 95% do desmatamento registrado em 2018 ocorreu de forma ilegal.

 

Com o monitoramento diário pelo sistema composto por 100 satélites, a Sema,  por meio de relatórios, vai ter alertas sobre o desmate para agir com rapidez na fiscalização e punição do crime ambiental.  A secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, explicou que além da equipe de fiscais da Sema, o governo tem o apoio do Ibama e do Batalhão Ambiental e de outras instituições que podem cooperar com o combate nos arcos do desmatamento.”Temos a possibilidade de estabelecer convênios de cooperação e ter mecanismos inteligentes de estar nos diversos lugares. Inicialmente, vamos nos preocupar com os arcos do desmatamento mais significativos, sem deixar de acionar a equipe da Secretaria de Segurança Público nos municípios mais longínquos. A Sema vai construir um sistema grande de fiscalização incluindo vários órgãos, entre eles o Ministério Público. A ferramenta é, justamente, ´para otimizar o recurso humano que nós termos”, destacou a secretária de Meio Ambiente. A expectativa é de queda drástica nos índices de desmatamento no Estado porque vai inibir a incidência e permitir agilidade na fiscalização e punição do crime.

 

O sistema do Cadastro Ambiental Rural (CAR) exigido dos produtores rurais também pode ser agilizado. Hoje, Mato Grosso tem 60 mil solicitações que estão sendo analisadas por uma equipe de 50 profissionais. “Não só com o número de servidores e o procedimento operacional padrão definido com o Ministério Público Estadual, também melhoramos a base de dados, para que seja feito em um espaço de tempo menor. Mato Grosso é o único no país que tem estratégia consistente para validar cadastro” afirmou Mauren Lazzaretti.  

 

O Procurador da República em Mato Grosso, Erich Masson, que atua na área ambiental, considerou também que a recuperação das áreas desmatadas pode evoluir com o acompanhamento dos termos de ajustamento de conduta (TAC) firmados com produtores rurais acionados pelo Ministério Público Federal (MPF). “A recuperação de áreas desmatadas vai ser acompanhada on line. Este é um projeto que o MPF está tocando com outros órgãos para melhorar a cobertura florestal. Vamos sentar com o Ministério Público Estadual para traçar estratégias para agilizar também as ações de combate ao desmatamento”, constatou o Masson. 

 

Financiado com recurso do Programa Programa REDD+ For Early Movers (REM), da Alemanha e do Reino Unido, foram investidos na implantação do sistema R$ 5 milhões. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet