Geral Sexta-Feira, 30 de Outubro de 2020, 11h:31 | - A | + A

SEM RECURSOS

Pacientes com câncer podem ficar sem tratamento por falta de repasse da Prefeitura

Instituto de Tumores de Cuiabá diz que Prefeitura de Cuiabá não repassou recursos e pacientes estão voltando para casa por falta de medicamento.

Suzi Bonfim

da Redação

Rede Social

Instituto de Tumores de Cuiabá

 

A falta de medicamento no Instituto de Tumores e Cuidados Paleativos de Cuiabá (ITC) pode suspender o tratamento de quimioterapia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de 500 pacientes com câncer na instituição. Segundo a representante do Grupo de Apoio aos Pacientes com Câncer (Gapcan), Janaina Santana, pacientes estão voltando para casa sem receber a medicação e outras mil pessoas que fazem o acompanhamento da doença no ITC correm o risco de ficar sem atendimento. O ITC, segundo o Gapcan, não recebe o repasse dos recursos do Ministério da Saúde via Prefeitura de Cuiabá há seis meses. “O ITC não tem dinheiro para comprar os medicamentos e muitos pacientes estão voltando para casa. Isso não é justo, a vida não pode esperar”, ressaltou Janaína. 

 

Danúbia Rondon, uma das pacientes, disse que sem os recursos federais do ITC, o atendimento que é exclusivo pelo SUS se torna inviável. “O ITC pode fechar porque a verba federal chega para a Prefeitura, mas o município não repassa o dinheiro. Isso é lamentável. É doloroso chegar aqui e ver tudo vazio e as pessoas voltando para casa sem medicamento”, constatou Danúbia.

 

O Ministério Público Estadual e Federal e o Conselho Regional de Medicina (CRM) foram acionados neste caso. A Prefeitura de Cuiabá também foi informada que o ITC não irá receber novos pacientes. O instituto, criado há 25 anos, é vinculado ao Hospital Geral, contratado pelo município para a prestação de serviços de alta complexidade. Na gestão plena do SUS, a Secretaria de Saúde de Cuiabá recebe todo mês o dinheiro e transfere para as instituições conveniadas.

 

Fontes da administração do instituto afirmam que os prestadores de serviço na área acabam ficando reféns da pasta. “A Secretaria não repassa os recursos com regularidade e ameaça rescindir o contrato diante de qualquer reclamação”, disse a fonte. Atualmente, só o Hospital Geral apesar de ter assinado um aditivo ao contrato, tem mais de R$ 5 milhões de recursos provenientes do Ministério da Saúde para receber do município. Só para o ITC são R$ 680 mil referentes aos meses de junho a setembro deste ano.

 

“Não há regularidade na transferência dos recursos e a nossa dívida hoje é de R$ 900 mil. Temos que tirar dinheiro do bolso para pagar os funcionários”, afirmou ao PNB Online a fonte que preferiu não se identificar temendo represálias. Segundo o ITC, o Governo Federal não fiscaliza a gestão dos recursos por parte do município e, por isso, os atrasos são frequentes. Outros R$ 3,5 milhões teriam que ser repassados ao Hospital Santa Helena e de Câncer de Mato Grosso.

 

SES promete repassar

 

Diante do comunicado do ITC de que não tem condições de receber novos pacientes, a Secretaria de Saúde se comprometeu a fazer os repasses dos meses de junho e julho até esta sexta-feira (30). 

 

De acordo com informações da assessoria, o Hospital Geral não tinha contrato assinado com a Prefeitura e “por isso os pagamentos não foram realizados”. A secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix que assumiu a pasta recentemente, já está regularizando a situação. “A secretária assinou a recontratualização e a partir desse momento iniciou os pagamentos. Na próxima semana será feito o restante do repasse”, disse a Secretaria, por meio de nota.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Neila - 31/10/2020

Eu Conheço o ITC, tenho familiares que tratam lá e a realidade da falta de repasse de verbas pela prefeitura é uma realidade avassaladora para a vida dos pacientes que de lá dependem! Que vergonha bem seu prefeito! Voce devia ir lá Prefeito ver a situação daquele povo!

1 comentários

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet