icon clock h

Quinta-Feira, 13 de Fevereiro de 2014, 11h:59 | - A | + A

PF prende dois advogados acusados de desviar R$ 13,5 milhões do antigo Bemat

Michely Figueiredo

policia federalA Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira a Operação Assombro, que culminou na prisão de 2 advogados acusados de terem desviado pelos menos R$ 13,5 milhões do antigo Banco do Estado de Mato Grosso (Bemat). Os dois responderão pelos crimes de desvio de recursos de instituição financeira e lavagem de dinheiro. Além dos mandados de prisão, ainda foram cumpridos 3 de busca e apreensão na casa dos acusados e também num prédio comercial, onde funcionam diversas empresas controladas pela dupla. 

Os advogados presos são Nelson Prawucki e Newman Pereira Lopes. Eles foram denunciados no ano passado pelo Ministério Público Federal em função do desvio de verbas do fundo de pensão dos servidores do antigo Bemat.

Os dois já respondem a uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa na qual o MPF pede a devolução do dinheiro.

Conforme a Polícia Federal, em coletiva na manhã desta quinta-feira, o dinheiro desviado foi mandado para uma empresa fantasma, na qual os proprietários já estão mortos. No endereço informado para a abertura da empresa, funciona na realidade uma casa de shows eróticos.

Segundo a Polícia Federal, a investigação teve início em maio do ano passado. As investigações constataram que o ex-liquidante do Instituto de Previdência Complementar do extinto Bemat contratou uma empresa, constituída em nome de seu sócio, em um escritório de advocacia, com a intenção de desviar recursos decorrentes de crédito que a instituição tinha com o Governo do Estado, reconhecido judicialmente.

O desvio foi executado mediante a estipulação de honorários em quase 60% do valor principal. Para ocultar a natureza ilícita da operação, os acusados se valeram de técnicas para a lavagem de dinheiro, como a assinatura de contrato de confidencialidade e uso de empresa "fantasma", para o recebimento dos recursos.

A pena para os 2 crimes supostamente cometidos pelos advogados varia entre 5 e 16 anos de prisão. (Com assessoria e Olhar Direto)

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.