Geral Quarta-Feira, 01 de Julho de 2020, 14h:28 | - A | + A

COMBATE AO CORONAVÍRUS

"População não colabora", reclama prefeito sobre alta de casos de covid em Cáceres

Em duas semanas, o número diário de casos é quatro vezes maior. Justiça determinou lockdown em toda a região oeste.

Suzi Bonfim

da Redação

prefeitura de Cáceres

faixa uso máscaras

 

O prefeito de Cáceres (250 km de Cuiabá), Francis Maris, lamenta a falta de colaboração da população para conter a disseminação do novo coronavírus e o consequente aumento de casos de covid-19 nos últimos 15 dias. “A população não colabora, não usa medidas de segurança e o número de casos subiu muito. Há duas semanas, eram sete mortes, subiu para 17 óbitos. Cinco novos casos eram registrados em média por dia, agora são 20 a cada 24 horas. É assustador”, constatou o prefeito, em entrevista ao PNB Online. Francis Maris que tenta conscientizar a população sobre a necessidade de obedecer as determinações das autoridades de saúde para conter o avanço da doença na cidade.

 

De acordo com o último boletim da Prefeitura, nesta terça-feira (30), Cáceres tem 316 casos confirmados de covid-19. Faixas de alerta sobre a necessidade do uso de  máscaras estão sendo instaladas em diversos pontos da cidade e o lockdown (fechamento do comércio e órgãos públicos) foi prorrogado até domingo (05), conforme determinação da Justiça Federal nesta terça-feira (30). O município está classificado como de risco muito alto pelo Governo de Mato Grosso, com índices que apontam Taxa de Crescimento de Contaminação (TCC) de 102,53% e Taxa de Ocupação de Unidade de Terapia Intensiva em 100%. 

 

Como pólo de 22 municípios da região Oeste do estado, que juntos concentram uma população de cerca de 320 mil habitantes, Cáceres tem apenas dois hospitais - Hospital São Luiz e o Hospital Regional - que são referência para o atendimento de casos de média e alta complexidade. A preocupação cresce com o registro de casos na zona rural próxima à fronteira com a Bolívia, no município de Porto Esperidião. “O coronavírus já chegou na zona rural. Temos nas comunidades de Vila de Santa Rita e Vila Picada, a 100 km, peões das fazendas contaminados”, revelou o prefeito de Cáceres. 

 

Francis Maris aposta na distribuição do kit de medicamentos para tratamento da covid-19. Foram adquiridos 10 mil kits que contêm ivermectina, cloroquina, hidroxicloroquina e azitromicina e diazepam que estão sendo indicados aos pacientes com prescrição médica. “Tenho inúmeros exemplos de pacientes que se recuperaram utilizando os medicamentos do kit de tratamento. Gente que se curou e pessoas que morreram por não terem tomado na mesma família aqui na cidade”, garantiu o prefeito. 

 

No entanto, com o aumento da demanda no país, o preço também subiu e o município já enfrenta dificuldade em obter o produto que está em falta no mercado. “Está difícil comprar o kit. A primeira aquisição foi feita no Rio Grande do Sul e não estamos encontrando mais. O preço também subiu cinco vezes mais”, afirmou Maris. 

 

A Justiça Federal determinou o regime de lockdown aos municípios da região oeste que dependem da rede hospitalar situada em Cáceres. São eles: Araputanga, Comodoro, Conquista d'Oeste, Curvelândia, Figueirópolis d'Oeste, Glória d'Oeste, Indiavaí, Jauru, Lambari d'Oeste, Mirassol d'Oeste, Nova Lacerda, Pontes e Lacerda, Porto Esperidião, Porto Estrela, Reserva do Cabaçal, Rio Branco, Salto do Céu, São José dos Quatro Marcos, Vale de São Domingos e Vila Bela da Santíssima Trindade.

 

Detentos com covid-19

Na Cadeia Pública do município foram confirmados 13 detentos com covid-19 e outros 4 com sintomas da doença aguardam a realização de exames. O diretor da Cadeia Pública, informou ao jornal Oeste, que os presos estão em isolamento e dois deles estão em prisão domiciliar, para tratamento da doença, ambos com tornozeleira eletrônica. A medida de prevenção foi determinada pela justiça. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet