icon clock h

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2021, 09h:14 | - A | + A

"POLITIQUEIRA"

Prefeitura ataca Governo do Estado e diz que liminar é sem efeito

Da Redação

Lucas Ninno/Gcom-MT

Leito de UTI em hospital

 

Após ser acionada judicialmente, a Prefeitura Municipal de Cuiabá disse na noite desta quinta-feira (25.02) que mantém 80, dos 135 leitos exclusivos de UTI Covid para adultos no Hospital de Referência (antigo Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá) abertos.

 

Afirma que vê decisão em caráter liminar da 5ª Vara da Fazenda Pública de Cuiabá, determinando o desbloqueio de leitos, sem efeito algum pela inexistência da situação apresentada ao Judiciário. 

 

Reitera que o bloqueio das UTIs é uma situação momentânea, devidamente informada por parte da Secretaria Municipal de Saúde, visando manutenções necessárias à aparelhagem. Hoje, a capital de Mato Grosso é detentora de 30% dos leitos de UTI de todo Estado. Informa ainda que a falta de medicamento apontada também foi devidamente suprida.

 

Desafetos políticos e pessoais, o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro e o governador Mauro Mendes (DEM) têm trocado acusações por meio de notas oficiais. Enquanto o Estado sustenta inércia da prefeitura, o Executivo municipal nega e afirma que há acusações levianas e politiqueiras.

 

"Lamenta que ainda que diante de um momento de temor frente à pandemia causada pelo coronavírus e em que boa parte da população sofre com desassistência por parte do Estado e recorra ao município de Cuiabá por ajuda, inexista o esforço conjunto visando prestar atendimento de qualidade aos que mais necessitam. Acredita ser extremamente preocupante, pois mesmo o Estado sabendo da verdade dos fatos, propositalmente induziu a Justiça ao erro de forma leviana e politiqueira".

VÍDEO

nquatn
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.