Geral Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2020, 11h:18 | - A | + A

RESSOCIALIZAÇÃO

Presos reformam salas de aula de escola em Mato Grosso

Parceria entre secretaria de Segurança e de Educação trouxe economia aos cofres públicos em mais de R$ 100 mil.

Da Redação

Com assessoria

Assessoria/Sesp

Reforma da Escola Estadual Patriarca da Independência, no distrito de Progresso, em Tangará da Serra

 

Vinte recuperandos do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Tangará da Serra realizaram a reforma de cinco salas de aula e do corredor da Escola Estadual Patriarca da Independência. A escola fica localizada no distrito de Progresso, a 16 km da sede do município. Os reeducandos participaram da cerimônia de entrega da obra, realizada na terça-feira (18.02).

 

A reforma contemplou a instalação elétrica, avarias no telhado, forro e no piso. Foram pouco mais de 60 dias de trabalho diário para que a obra fosse concluída antes do início das aulas, no dia 10 de fevereiro. A Escola Estadual Patriarca da Independência tem 400 alunos dos Ensinos Fundamental e Médio e possui 12 salas de aula, cinco delas recém-reformadas.

 

O assessor pedagógico da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), Saulo Scariot, destacou que além de promover a remição de pena (um dia a menos a cada três dias trabalhados), o serviço dos recuperandos também trouxe economia aos cofres públicos e agilidade. A Seduc forneceu o material e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) a mão de obra dos recuperandos. A ideia desta parceria partiu dos servidores e da diretora da escola, Silvana Verciano. 

 

“A escola recebeu pouco mais de R$ 30 mil para materiais de construção. Se fosse licitar, a obra não ficaria menos de R$ 180 mil e levaria meses para contratação e a execução. Com pouco dinheiro, fizemos muito e queremos expandir a parceria para mais escolas e isso partiu de uma boa ideia de nossos servidores”, disse Scariot.

 

O secretário adjunto de Administração Penitenciária da Sesp, Emanoel Flores, destacou que o órgão trabalha com muitas parcerias e tem feito muito com poucos recursos, diante das limitações orçamentárias. Ele ressaltou ainda que os servidores do Sistema Penitenciário têm feito a diferença para que obras como a realizada na escola se tornem realidade.

 

 

A juíza corregedora da Comarca de Tangará da Serra, Edna Coutinho, parabenizou os reeducandos e agradeceu a direção do Centro de Detenção por contribuírem com a obra. “Queremos expandir esta iniciativa para outras escolas do município, entidades, pois além de remir a pena, a sociedade é beneficiada”.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet