Geral Segunda-Feira, 14 de Setembro de 2020, 15h:50 | - A | + A

CORONAVÍRUS

Seis meses após primeiro caso, veja condução da pandemia de covid em MT

Até o momento, já foram 105.445 casos e 3.130 óbitos por Covid-19

Safira Campos

Da Redação

Agência Brasil

covid testes.

 

Nesta segunda-feira (14), completam-se seis meses desde que Mato Grosso teve registrado o primeiro caso de infecção pelo novo coronavírus. De lá para cá, já foram 105.445 casos e 3.130 óbitos por Covid-19, de acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), neste domingo (13).

 

Em um período de acirramento de discordâncias entre o Executivo Estadual e Municipal de Cuiabá, os cidadãos viram comércio fechar e reabrir, decreto de toque de recolher e Justiça tendo que intervir e obrigar quarentena coletiva. Com a flexibilização cada vez mais intensa do isolamento social, agora tornam-se comuns cenas de aglomerações e falta de utilização de equipamentos como máscaras e álcool em gel. 

 

Até o momento, o estado já teve 69 vezes mais mortes que todo o Uruguai, país que tem aproximadamente o mesmo número de habitantes, cerca de 3,4 milhões de pessoas. Por lá, até o momento, o número de óbitos é de 45 pessoas. Tanto as autoridades uruguaias, quanto mato-grossenses tomaram medidas de forma rápida, logo no começo da pandemia. Pesquisadores, entretanto, acreditam que a forma como a flexibilização foi conduzida pode ter influenciado nos quadros tão discrepantes. 

 

O Uruguai começou mais tardiamente a flexibilização das restrições impostas pelo governo. Levou cerca de sete semanas para que as atividades comerciais começassem a ser retomadas gradativamente. Em Mato Grosso, menos de três semanas após decretar estado de emergência, o governador assinou um decreto liberando o funcionamento de grande parte dos estabelecimentos comerciais. Ainda que tenha resistido por mais tempo, o município de Cuiabá também retomou as atividades mais rapidamente, em cerca de cinco semanas. 

 

Neste momento, poucas atividades ainda não retornaram ao funcionamento em Mato Grosso. Apesar da autorização do Governo do Estado, municípios como Cuiabá ainda não permitiram a reabertura de cinemas e ainda não há previsão de quando isso deve ocorrer. Ainda não há também consenso sobre a volta às aulas, tanto na rede pública, quanto particular de ensino. 

 

Transmissibilidade do vírus no estado

 

De acordo com um modelo estatístico adaptado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), a taxa de transmissibilidade do vírus no estado caiu de 1,2 para 0,94 em dois meses. O número aponta que cada infectado atualmente no estado é capaz de transmitir o vírus para menos de uma pessoa. “O índice 1 significa que a doença não vai aumentar, nem diminuir. Quanto maior o número, mais rápido o crescimento da doença”, pontua Wagner Bonat, um dos professores responsáveis pela pesquisa. Ainda assim, a situação ainda exige atenção. O estado ainda não chegou aos patameres de maio, quando a taxa ficou em 0,84.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet