Geral Segunda-Feira, 10 de Agosto de 2020, 15h:42 | - A | + A

PRELAZIA

Sepultamento de Casaldáliga será nesta terça em São Félix do Araguaia

Diversos políticos, ativistas sociais, ongs e instituições prestam homenagens ao bispo do povo.

Safira Campos

Da Redação

Filipe Augusto Peres

velório Casáldáliga.jpg

 

O sepultamento de Dom Pedro Casaldáliga, falecido no último sábado (08) aos 92 anos, ocorrerá nesta terça-feira (11), em São Félix do Araguaia (a 1173 km de Cuiabá). Conhecido como bispo do povo, Casaldáliga dedicou sua vida à luta pelos direitos dos indígenas, dos sem-terra e da causa ecológica, ficando conhecido como uma das vozes mais importantes da ala progressista da Igreja Católica. 

 

Até esta segunda-feira (10) seu corpo está sendo velado em Ribeirão Cascalheira (a 883 km de Cuiabá), seguindo até amanhã para São Félix do Araguaia, pequeno município em que viveu desde que se mudou da Espanha para o interior de Mato Grosso, nos anos de 1970. O sepultamento no município atende a um pedido do bispo emérito, que desejava ser enterrado onde passou grande parte de sua vida. 

 

Filipe Augusto Peres

Velório Dom Pedro Casaldáliga.jpg

 

Como grande defensor da Reforma Agrária, o velório de Casaldáliga tem símbolos feitos por fiéis que desejam ilustrar e homenagear a luta carregada pelo bispo. Chapéus de peões e artesanatos indígenas estão espalhados na Igreja Santuário dos Mártires, representando ações do padre. Bandeiras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) também são vistas no local. 

 

Nas redes sociais, o MST prestarou homenagens ao bispo. “O MST se despediu de Dom Pedro Casaldáliga reafirmando que seguiremos seu legado de compromisso com os camponeses, a luta pela terra, a reforma agrária, a defesa dos povos indígenas e a preservação da natureza”, traz um dos posts. 

 

Sua morte foi lamentada por diversos políticos, ativistas sociais, ongs e instituições. A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) agradeceu todo o trabalho de Casaldáliga. “A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil lamenta o falecimento do bispo D. Pedro Casaldáliga, grande defensor dos Direitos Humanos, aliado dos povos indígenas. Não se calou, nem se acanhou. Continuou o seu legado na luta pela justiça social e também seus escritos, tendo publicado livros e poemas. Nestes tempos tão difíceis, ficamos irreparavelmente consternados por perder um grande aliado como Pedro”, traz um trecho da homenagem. 

 

Já a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), destacou sua dedicação ao Evangelho, à fé e à justiça social. “Dom Pedro marcou sua vida pela solidariedade em relação aos mais pobres e sofridos, fazendo de seu ministério, sua poesia e sua vida um canto à solidariedade. Preocupado em ‘nada possuir, nada carregar, nada pedir, nada calar e, sobretudo, nada matar’, contempla agora o Deus da Vida, a quem buscou servir em cada pobre, em cada sofredor”. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet