Geral Segunda-Feira, 03 de Agosto de 2020, 11h:15 | - A | + A

AMEAÇA AOS RECUPERADOS

Sequelas da covid-19 podem causar cansaço crônico e reinfecções

Ana Adélia Jácomo

Da redação

Christiano Antonucci

Governador Mauro Mendes

Após recuperado, governador luta contra infecção pulmonar

Comunidades científicas têm reconhecido a existência de sequelas nos pacientes curados da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. A enfermidade altamente contagiosa tem deixado quadros crônicos de cansaço, problemas cardíacos, renais, pulmonares, sanguíneos e até confusão mental.

 

O título de “recuperado” utilizado nos boletins informativos sugere que o paciente pode voltar ao convívio social e, em tese, poderá desenvolver atividades profissionais. Contudo, a realidade pós-covid tem se mostrado muito mais complexa, sendo necessário acompanhamento médico por tempo indeterminado.

 

Em Mato Grosso, o governador Mauro Mendes (DEM) pode ser um exemplo do que a covid-19 ocasiona em pacientes curados. Em 12 de julho ele fez um comunicado oficial que havia testado negativo para o vírus após 14 dias em isolamento social, sem sintomas e sem necessidade de internação.

 

Contudo, em 1º de agosto ele foi internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com quadro de infecção pulmonar. De acordo com os médicos David Uip, Roberto Kalil Filho e Carlos Carvalho, o governador recebe antibióticos por via venosa e não há previsão de alta.

 

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou cinco dias depois de anunciar que estava curado do coronavírus, que sentiu fraquezas e que passou a tomar antibióticos para combater uma infecção no pulmão, chamada por ele de “mofo no pulmão”.

 

Acompanhamento e fisioterapia

 

Trabalhando na linha de frente contra o vírus, Carlos Augusto Carretoni Vaz, responsável pelo tratamento dos deputados estaduais e servidores da Assembleia Legislativa, foi infectado e após ser considerado curado afirmou nesta segunda-feira (3) ao PNB Online que a comunidade médica reconhece as sequelas da covid-19.

 

“Já se sabe que a doença faz um comprometimento infeccioso, inflamatório e imuno-hematológico. A covid exacerba áreas do corpo que já apresentavam certo

Christiano Antonucci - Secom - MT

Centro de Triagem para a covid

Profissionais da saúde têm relatado sequelas da covid

problema, ou seja, pode dar trombose cerebral, embolia pulmonar e etc. Nas áreas onde a covid atingiu o pulmão, até se restabelecer e desinflamar, demora”.

 

“Tem pessoas que evolui para fibrose pulmonar. Às vezes fica com outra pneumonia bacteriana, dá problema no fígado, no rim, faz trombose e pode ocorrer um processo inflamatório no coração, porque faz uma tempestade inflamatória nas células do coração, a chamada miocardite, pode fazer em volta do pericárdio, pode dar infarto, leva a pessoa para uma situação e hipercoagulabilidade, então é muita coisa que realmente acontece e está sendo observado”, disse ele.

 

Apesar de não estar envolvido no atendimento do governador Mauro Mendes, Carretoni ficou no mesmo hospital em São Paulo e foi atendido pelo mesmo médico, Dr. Roberto Kalil. Segundo ele, o governador pode ter desenvolvido a pneumonia na mesma área possivelmente afetada pelo vírus.

 

“O governador passou praticamente assintomático, mas o processo precisa de acompanhamento após testar negativo, pois sabemos que algumas regiões ficam comprometidas e é possível que ele tenha feito uma pneumonia em cima dessa região comprometida, já que deve ter ficado uma sequela”, avaliou.

 

Para ele, os pacientes assintomáticos ou com sintomas leves, como foi o caso do governador e do presidente Bolsonaro, devem ser acompanhados de perto após o resultado negativo dos exames detectores da covid-19. Carretoni explicou que é necessário fisioterapias pulmonares e realização de exames periódicos de avaliação geral.

 

“Na época, ele [Mauro Mendes] passou praticamente assintomático, com sintomas leves. Às vezes a pessoa apresenta nariz escorrendo e pensa: é só isso? Aí não tem tosse, não perde o paladar e etc, e chamamos isso de assintomático, porque não teve febre, dor de cabeça, não apresentou sintomas, praticamente. E ainda tem pessoas que descobrem a covid por acaso, em um exame por prevenção”.

 

Carlos Augusto Carretoni Vaz

Carretoni foi infectado e aconselha cuidados pós-covid

“Independente dos sintomas, é preciso acompanhamento porque tem que fazer um bom exame de sangue, checar as funções hepáticas, pulmão, fazer a fisioterapia, que é essencial na recuperação da covid. É preciso ficar atento porque a infecção viral traz à luz as situações que são moderadas, ou seja, a pessoa tem problema em qualquer órgão do corpo e nem sabia, mas com a presença do vírus, explode”.

 

Estudos internacionais

 

Estudos divulgados pela revista científica Journal of the American Medical Association (Jama) apontam que pacientes da Alemanha apresentaram sérios problemas de saúde após serem considerados curados da covid-19.

 

Em uma das pesquisas foi apontado que 78% pacientes de um grupo de 100 pessoas apresentaram problemas cardíacos mais de dois meses depois de se curarem, dos quais 67% tiveram a forma leve da doença e não precisaram de internação hospitalar durante a infecção pelo coronavírus.

 

Em outro estudo, foram estudadas autópsias de 39 vítimas da doença, das quais 24 delas apresentaram indícios da Sars-CoV-2 no coração. Cientistas avaliam ainda os danos causados pelo coronavírus no cérebro e no sangue, como a facilitação de formação de coágulos, que podem causar derrames e tromboses.

 

No início de julho, a mesma revista científica publicou uma pesquisa realizada na cidade de Roma (Itália). O estudo mostrou que das 143 pessoas avaliadas, 87,4% reclamaram de pelo menos algum problema. Entre os sintomas relatados, estão fadiga (53,1%), falta de ar (43,4%), dor nas juntas (27.3%) e dor no peito (21,7%). Para 44,1%, houve uma piora na qualidade de vida.

 

Estudos internacionais ainda não conseguiram sugerir um prazo para cura total da doença e nem mensurar se ela realmente é curável ou se pode de fato deixar sequelas a longo prazo.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Maria De Lourdes Costa - 05/08/2020

Não sei porque que estao inda pra São Paulo fazer tratamento se os hospitais Estaduais aqui de Cuiabá e tão bom nao falta medicamentos nem EPIS .os melhores Médicos e mais experientes do mercado aparelhos como respiradores de primeiro mundo.

1 comentários

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet