Geral Sábado, 22 de Fevereiro de 2020, 10h:56 | - A | + A

EDUCAÇÃO

UFMT vive uma crise aguda, afirma candidata à consulta pública

A diretora do Instituto de Geografia História e Documentação (IGHD), Tereza Higa, afirma que a renúncia da reitora Myrian Serra é um momento de grande preocupação

Suzi Bonfim

da Redação

Mídia News

UFMT 1

 

Como uma das candidatas à consulta pública que vai indicar o novo reitor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), a diretora do Instituto de Geografia História e Documentação (IGHD), Tereza Higa, disse que a universidade atravessa uma crise aguda e o momento é de grande preocupação diante da renúncia da reitora Myrian Serra, nesta sexta-feira (21). “Estamos em um momento dificílimo para a universidade, no país em geral. Na universidade, especificamente, o orçamento de 2020 ainda não foi aprovado pelo Conselho Universitário (Consuni), é bastante reduzido em relação ao ano anterior. Há  problemas para serem enfrentados imediatamente e formas de articulação para serem feitas com a sociedade e outros organismos. Exatamente, neste momento, a reitora renúncia por razões que desconheço. Tomamos conhecimento pelo site da instituição. Não sabemos porque a reitora deixou o cargo neste momento tão difícil depois de três anos de gestão, o que é muito complicado”, frisou a professora universitária.

 

Outra razão que torna a situação ainda mais delicada é que UFMT está às vésperas da escolha de um novo reitor e o processo está muito atrasado, segundo a Tereza Higa. “O processo já devia ter sido desencadeado no segundo semestre do ano passado. Estamos em cima do prazo e acho que pelos próximos 20 dias não vamos ter algo delineado em relação a isso”, constatou. 

 

Na semana passada, o último Colégio Eleitoral convocado pela reitora Myrian Serra definiu que a consulta pública deve ser feita em 1º de junho, quando a Medida Provisória (MP) nº. 914/2019, atualmente em tramitação no Congresso Nacional, cairia e assim, o processo de escolha seria feito nos moldes tradicionais com o voto paritário da comunidade universitária.  

 

Agora, a professora Tereza afirma que não sabe o rumo que será dado ao processo. Mas, mantém a candidatura à consulta pública. “Vamos continuar trabalhando e acompanhando atentamente os movimentos, pensando e discutindo com as pessoas formas efetivas de sair dessa crise tão aguda que a universidade se encontra”, afirmou a diretora.  

 

Apoio

O Conselho Diretor da UFMT, em reunião extraordinária na tarde de ontem (21), ratificou o apoio ao professor Evandro Aparecido Soares da Silva, atual vice-reitor, para que assuma a reitoria da instituição e fez um apelo a todos os pró-reitores, secretários e demais servidores que ocupam cargo de confiança na Instituição em todos os Câmpus para que permaneçam em seus cargos.

 

 Leia mais

- Vice assume comando da UFMT com renúncia de reitora

- Myrian Serra usa rede social para anunciar saída do cargo

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet