Polícia Segunda-Feira, 14 de Setembro de 2020, 12h:06 | - A | + A

NOVA DENÚNCIA

Jovem diz ter sido vítima de abuso de homem que matou criança em 2010

Com o caso de Sara Paim, assassinada em Sorriso, há dez anos, uma mulher hoje com 19 anos procurou a polícia e acusou o investigado de cometer o crime contra ela

Da redação

Com assessoria

PJC

WhatsApp Image 2020-09-10 at 09_20_25(1).jpeg

Imagem divulgada durante as buscas dos restos mortais de Sara Vitória, na quinta-feira (10).

A Polícia Civil de Sorriso (400 km de Cuiabá) recebeu a denúncia de uma mulher que foi até a  a delegacia e declarou ter sofrido abuso sexual quando era criança pelo mesmo homem que confessou o estupro e morte da garota Sara Vitória Fogaça Paim. A vítima, que atualmente tem 19 anos, denunciou o caso à Polícia Civil e revelou que sofreu abuso pelo suspeito quando tinha nove anos de idade. Os policiais regsitraram as declarações da vítima na última sexta-feira (11) e investiga o suspeito por esse novo crime.

 

A juíza da 1ª Vara Criminal de Sorriso, Emanuelle Chiaradia Navarro, acatou a representação encaminhada pelo delegado André Eduardo Ribeiroe e converteu a prisão temporária em prisão preventiva do homem que hoje tem 58 anos.

 

Na sexta-feira, a polícia civil concluiu as buscas no terreno onde o suspeito apontou que teria enterrado o corpo de Sara Vitória. Foram feitas varreduras durante dois dias, com máquinas escavadeiras, em toda a área do lote. “O local foi varrido 100% e corpo não está no local. Não é que não encontramos o corpo da criança, não existe nada no local. As investigações continuam, vamos fazer diligências e ouvir outras pessoas, se necessário e continuamos investigando”, informou o delegado André Ribeiro.

  

O delegado voltou a ouvir, ainda na sexta-feira, o investigado que no início da semana, confessou o abuso sexual e depois o homicídio e ocultação do cadáver da criança. O homem declarou aos policiais que não se recorda de onde exatamente teria enterrado à época o corpo de Sara, pois, segundo ele, já teria passado dez anos do crime e muita coisa mudou. Ele  passou mal na prisão e recebeu atendimento médico. 

 

Divulgação

Sara vitória.jpg

Sara Vitória, morta em 2010 após ser abusada sexualmente.

Crime e investigação

 

Sara Vitória tinha cinco anos, quando desapareceu na tarde de 1º de junho de 2010 após brincar com outras crianças, próximo ao estádio municipal de Sorriso. Na volta para casa, ela foi abordada pelo investigado, que à época do crime tinha 48 anos.  

 

Conforme declarou aos policiais durante o interrogatório na Delegacia de Sorriso, após a prisão, o homem trabalhava como pedreiro em uma construção, próxima ao estádio municipal, onde diversas crianças brincavam diariamente. No dia do crime, por volta das 16h, a garota estava indo para casa, quando o suspeito ofereceu carona de bicicleta à vítima e teria chamado a criança para seguir com ele até a construção onde trabalhava. No local, ele praticou o abuso sexual e depois matou a vítima por asfixia. Após estrangular a menina, que chorava, ele colocou o corpo em um saco de estopa e enterrou em um terreno baldio. No terreno, segundo ele, não há nenhuma construção até hoje.

 

Depois de cometer o crime, o suspeito saiu da cidade e fugiu para Mato Grosso do Sul, estado onde morou até poucas semanas atrás, quando então retornou a Sorriso. Na época do crime, a esposa do suspeito registrou um boletim de ocorrência pelo desaparecimento do marido.

 

O investigado foi indiciado por homicídio qualificado (por asfixia), estupro de vulnerável e ocultação de cadáver, crimes que somadas as penas chegam a 48 anos de reclusão. Ele está preso no Centro de Ressocialização de Sorriso.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet