icon clock h

Terça-Feira, 01 de Junho de 2021, 14h:00 | - A | + A

CAOS EM SINOP

Após ameaças contra vereadora do PT, Câmara reforça segurança com detector de metais

Campanha anti-Bolsonaro contrariou fato de que no interior de Mato Grosso é comum encontrar outdoors de apoio ao presidente em pontos estratégicos das cidades produtoras.

Ana Adélia Jácomo

Da Redação

vereadora Graciele

 

Detector de metais foram instalados na entrada da Câmara Municipal de Sinop (498 Km de Cuiabá) nesta segunda-feira (31.05) para controlar a entrada de pessoas. A medida foi tomada após a vereadora Professora Graciele (PT) ter recebido ameaças de morte, ofensas e represálias de várias formas por ter assinado uma ação para abertura de uma campanha anti-Bolsonaro.

 

O protesto contra atos do Governo Jair Bolsonaro (sem partido) consistiu na colocação de 10 outdoors pela cidade com críticas à gestão do presidente. A reação dos apoiadores de Bolsonaro foi imediata, chegando a atos de vandalismo como retirada de alguns dos outdoors com motosserra e ameaças à empresa MT Painéis (responsável pela locação dos espaços).

 

Ao PNB Online, a vereadora afirmou nesta terça-feira (01.06) que o clima de insegurança permanece na cidade mesmo após cinco dias dos atos. A campanha contra Bolsonaro iniciou-se dia 26 de maio e não chegou a durar 24 horas por conta dos atos de vandalismo.

 

“Criou um clima de muita insegurança. Eu me senti muito ofendida a partir das instalações desses outdoors, embora eu não assinasse a confecção deles, apesar de assinar a ação, foi atribuído única e exclusivamente a mim. Inclusive falsas afirmações que eu custeei os 10 outdoors, que usei dinheiro público, o que são acusações muito fortes. Tivemos também várias formas de ofensas, a pessoas que trabalham comigo, minha família, a mim. Muito difícil perceber que o direito à livre manifestação é cerceado assim de forma tão truculenta”.

 

Diante da situação, a vereadora petista registrou um Boletim de Ocorrência e solicitou a vistoria com detector de metais na entrada da Câmara, por conta da primeira sessão plenária realizada após os atos.

 

"Na Câmara, ficou muito aparente que algumas pessoas se voltaram contra mim, com falas muito agressivas. É essa a situação que nós estamos"

“Algumas mensagens tinham teor mais agressivo então eu tive que registrar um boletim de ocorrência e pedir para que fosse realizado revista com detector de metais na entrada da Câmara na sessão que ocorreu nesta segunda-feira. Na Câmara, ficou muito aparente que algumas pessoas se voltaram contra mim, com falas muito agressivas. É essa a situação que nós estamos”.

 

O apoio irrestrito de parte dos produtores rurais de Mato Grosso ao presidente Bolsonaro teve nova perspectiva na última semana, quando os atos de vandalismo ganharam repercussão na imprensa nacional.  A adesão do agronegócio se dá, principalmente, pela bandeira de Bolsonaro em dar celeridade às regularizações fundiárias e a facilitações nas concessões de licenciamentos ambientais.

 

“Sinop é uma terra que tem uma característica um tanto elitista e isso reflete muito no comportamento das pessoas. Esse Governo tem um discurso que vai salvar a economia e talvez, em razão disso, as pessoas adotaram o discurso de truculência e violência. Algumas pessoas se identificam. Essa idolatria talvez ocorra pelo fato de acreditarem que seja uma pessoa que vai trazer maior segurança e que vá melhorar a economia, sendo que é exatamente ao contrário. A economia está extremamente fragilizada, as medidas que ele usou no combate à covid não foram eficazes. O Brasil está na contramão do mundo todo e nós temos pagado um preço por isso. A forma como o presidente trata as pessoas, a mídia, é exatamente como algumas pessoas daqui agem”, comentou Graciele.

 

Apoios

 

A Central Única dos Trabalhadores em Mato Grosso (CUT-MT) emitiu nota de repúdio aos ataques proferidos contra a vereadora. “Grupos antidemocráticos, sem qualquer respaldo na realidade, atribuíram equivocadamente à vereadora Graciele a autoria da iniciativa e, além de praticarem atos de vandalismo destruindo os outdoors, ainda lançaram contra a parlamentar todo tipo de ofensas, incluindo ameaças de morte”.

 

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional de Mato Grosso (OAB-MT), Leonardo Campos, defendeu, em entrevista ao PNB Online, o direito à livre manifestação e repudiou vandalismos praticados em Sinop por apoiadores do presidente da República Jair Bolsonaro.

 

Veja a nota:

 

“A CUT-MT denuncia que tais ataques são o mais puro reflexo de grupos que se guiam fanaticamente pela narrativa recorrente do Presidente da República e que, sem qualquer cerimônia, se manifestam com violência a qualquer que se oponha ao seu "deus" Bolsonaro.

 

O ato de destruir outdoors que continham mensagens anti-governo e ainda, as ameaças feitas sem mostrar o nome - típico da covardia fascista que quer sempre ir comendo pelas beiradas - apenas serve para arregalar nossos olhos, a crise em que estamos inseridos, seja ela política, econômica e social.

 

Seguiremos firmes, nos mantendo alertas e atuantes na constituição da resistência em favor da democracia neste país. Não nos intimidaremos e nem permitiremos que uma parlamentar, democraticamente eleita, seja ameaçada por grupos que refletem as características de seu líder Bolsonaro: autoritário, fascista, negacionista, racista, misógino, homofóbico e genocida. Este mesmo que conduz a crise sanitária de modo irresponsável e criminoso, acentua a crise econômica e cria uma crise política desnecessária, afetando de modo perverso os mais vulneráveis, com táticas diversionistas que enfraquecem as poucas medidas disponíveis para a contenção da covid-19.

 

À professora Graciele e sua família, manifestamos toda nossa solidariedade e apoio ao exercício parlamentar que a vereadora desenvolve no município.

 

O Brasil não tolerará mais um caso de violência política contra aqueles que, eleitos de forma soberana, fazem da função pública um espaço de defesa de ideias nobres e caras a toda a humanidade.

 

Defendemos a democracia e o respeito às mulheres!


Vereadora Graciele, estamos com você!

 

Henrique Lopes - Presidente da Central Única dos Trabalhadores em Mato Grosso”.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.