Política Segunda-Feira, 21 de Outubro de 2019, 11h:57 | - A | + A

SUCESSÃO DE EMANUEL

Cuiabá terá 10 candidatos a prefeito nas eleições 2020

Antero Paes de Barros faz uma análise sobre os candidatos e dos favoritos para o segundo turno

Antero Paes de Barros

Cuiabá já tem altíssima inflação: de candidatos. Pelo menos dez concorrentes já se apresentam como pretendentes para comandar o Alencastro a partir de 2021. Mesmo diante da possibilidade de ainda existirem algumas composições será alto o número de candidatos, o que antecipa - em se confirmando a lista - a certeza da realização de segundo turno.

 

As candidaturas estariam divididas assim. Liderando o ranking, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, que é candidato a reeleição. Emanuel acredita que tem o apoio confirmado do seu partido, o MDB e mais 11 legendas. Dos que já anunciaram apoio a Emanuel devem ser destacados, o PTB, partido do deputado Emanuelzinho e do ex-prefeito Chico Galindo. O PR, do senador Wellington Fagundes, cujo filho é casado com a deputada Janaina, do MDB. São dados como certos também os apoios do PV, PP, Avante e mais algumas legendas de menor expressão. Até agora é quem reúne mais apoio. E é também quem tem feito mais política.

 

Outra candidatura que tem enorme densidade, mas até o momento não tem o abrigo de nenhum partido é do ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França. Roberto já recebeu inúmeros convites, mas só vai se manifestar sobre eles em março do ano que vem. O que mantém Roberto França, no topo do noticiário político é o seu programa de TV, Resumo do Dia.

 

Niuan Ribeiro, o vice-prefeito de Emanuel também é candidato. Nesta semana, Niuan vai fazer um encontro do seu partido em Cuiabá, ocasião em que estará recebendo várias lideranças nacionais do Podemos, dentre as quais, o senador Álvaro Dias, que na eleição passada foi candidato do partido à Presidência da República. A presidente nacional do partido, deputada Renata Abreu também estará presente, bem como o deputado Bebeto, tetra campeão mundial de futebol. Além destes, Niuan terá também as presenças das estrelas locais, o deputado José Medeiros, vice lider de Bolsonaro e a senadora juiza Selma. O encontro vai ser uma espécie de pré lançamento da candidatura de Niuan.

 

Além destes, o governador Mauro Mendes já adiantou que terá um candidato do DEM. Três nomes disputam a preferência do líder maior do Estado. Caberá a ele decidir o nome do candidato. A preferência deve recair sobre Mauro Carvalho, ou Gilberto Figueiredo, ou Fabio Garcia. Não necessariamente nesta ordem, mas será um dos três. O nome de Rogério Gallo, não entra na lista é só especulação.

 

Vitório Galli, ex-deputado federal, que se notabilizou por atacar a Disney, afirmando que o Rei Leão e Mickey Mouse são gays se apresenta como candidato dos Patriotas, seu novo partido. Galli não tem nenhuma articulação política e é uma candidatura solitária, sem qualquer chance de sucesso na eleição.

 

Gisela Simona, a coordenadora do Procon teve espetacular votação na eleição passada, tendo sido a deputada federal mais votada em Cuiabá, com mais de 33 mil votos. Assumiu a presidência do PROS e já avisou que não vai aceitar a vice de ninguém. Gisela continua coordenadora do Procon, onde ajuda os pobres consumidores a fazerem valer seus direitos. É mulher. É negra. É forte candidata.

 

Felipe Wellaton. Vereador que se notabilizou por fazer oposição a Emanuel. Deve ser candidato pelo Cidadania. Será enorme novidade na eleição de prefeito. Não quer se recandidatar a vereador. Deve filiar-se e ser candidato pelo Cidadania. Sua única preocupação é fazer uma campanha diferente, ética e discutindo Cuiabá. De início parece ter poucas chances. Precisará crescer no horário eleitoral.

Maestro Fabricio. Vai ser candidato pelo PDT. Espera receber o apoio da esquerda, fato que dificilmente ocorrerá, em função dos desentendimentos nacionais. Também será uma novidade que pode crescer com o horário eleitoral.

 

Julier Sebastião. O ex-juiz está de volta ao PT e articulando com Lúdio sua reinserção no partido e na candidatura. Não foi bem na eleição passada. No PT, se for aceito pelo partido pode fazer um papel melhor. Não é candidato ao segundo turno.

 

Nelson Barbudo. Perdeu a aura de grande defensor de Bolsonaro. O único leal de MT é José Medeiros. Barbudo ficou contra o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, na eleição interna do PSL. Chegou a ser acusado de traidor. Os bolsominions podem não apoiar. Resta saber se depois de Eduardo assumir a liderança, Barbudo vai ou não sepultar o projeto de candidatura a prefeito.

 

Como visto a eleição terá dois turnos e na disputa das duas vagas estão - sem analisar a eficiência do horário eleitoral, Emanuel Pinheiro, o candidato de Mauro Mendes, Roberto França e Gisela Simona. Os outros precisarão crescer muito no horário eleitoral e contar com erros dos favoritos.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Saulo Barros - 21/10/2019

Estão esquecendo de mencionar o nome José Roberto Stopa, que também é um bom nome para disputar o pleito 2020 ao Palácio Alencastro. Pois é o único secretario do staff, do atual prefeito que está se destacando em suas ações na nossa capital cuiabana.

1 comentários

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet