icon clock h

Quinta-Feira, 29 de Abril de 2021, 15h:16 | - A | + A

PANDEMIA

Denúncia afirma que não há médico-visitador na UTI Covid em hospital de referência

Vereadora Edna Sampaio denunciou ao MP falta de médico no Pronto Socorro e cita impacto sobre óbitos por covid.

Da Redação

Assessoria

uti pronto socorro

 

A vereadora de Cuiabá Edna Sampaio (PT) protocolou junto ao Ministério Público Estadual representação onde denuncia suposta falta de médico visitador na UTI 1 do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, referência no tratamento de covid-19.

 

Segundo a denúncia, protocolada nesta quarta-feira (28.04) na 7ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa da Saúde Coletiva de Cuiabá, aos cuidados do promotor Alexandre de Matos Guedes, a irregularidade existe há pelo menos oitos meses.

 

A falta do acompanhamento sistemático do paciente pelo médico visitador - a quem cabe definir protocolos e verificar as respostas aos tratamentos - interfere na qualidade do serviço prestado aos intubados e contribui para o aumento da taxa de letalidade.

 

“Óbvio que há os plantonistas ali, mas o papel deles não é o monitoramento da evolução do paciente, da prescrição, da forma como será conduzido o tratamento. Sem médico visitador na unidade de terapia intensiva, fica apenas à própria sorte da pessoa sua recuperação”.

 

Na representação, ela aponta “ineficiência do serviço público de saúde no estágio em que o paciente mais necessita de cuidados hospitalares”, salientando a violação à Convenção Americana Sobre Direitos Humanos e ao direito constitucional à vida.

 

 “A ausência desse médico é uma das causas do altíssimo índice de mortalidade nos hospitais de referência Covid em Cuiabá e esperamos a prefeitura tome imediatamente providências para que a saúde e a vida das pessoas sejam preservadas nos hospitais quando elas, finalmente, conseguem um leito”, disse a vereadora.

 

OUTRO LADO

 

 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que, conforme as escalas de plantões encaminhadas e aprovadas pela Diretoria do Hospital Referência à Covid-19, não havia nenhuma ausência de cobertura assistencial médica na UTI I.

 

Todos os leitos possuem plantonistas 24 horas conforme preconiza  RDC nº 07/2010.

 

No entanto, para melhor elucidar os fatos, a Secretaria vai abrir um Processo Administrativo para apurar se houve falta, no período citado, do médico visitador na UTI I. Válido informar que a SMS não foi notificada pela vereadora que fez a denúncia e nem pelo Ministério Público Estadual (MP-MT).

 

No entanto, assim que notificada, irá prestar todas as informações pertinentes aos órgãos fiscalizadores.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.