Política Sexta-Feira, 24 de Maio de 2019, 09h:49 | - A | + A

COAF

Deputados de MT se dividem em votação de Coaf com Moro

Foram favoráveis à manutenção do órgão com Moro os deputados Juarez Costa (MDB), Nelson Barbudo (PSL) e Emanuelzinho (PTB)

Da Redação

Agência Brasil

Coaf Câmara

 

A bancada de Mato Grosso na Câmara Federal ficou dividida na votação que tirou o Coaf dos cuidados do ministro da Justiça, Sérgio Moro. Foram favoráveis à manutenção do órgão com Moro os deputados Juarez Costa (MDB), Nelson Barbudo (PSL), Doutor Leonardo (SD) e Emanuel Pinheiro Neto – o Emanuelzinho (PTB). Votaram pela derrota do governo no caso os deputados Valtenir Pereira (MDB), Professora Rosa Neide (PT) e o líder da bancada, deputado Neri Geller (PP). O José Medeiros não participou da votação. No total, foram 228 votos contra a proposta e 210 votos favoráveis.

O deputado Nelson Barbudo disse que seguiu a orientação da legenda na votação da Medida Provisória 870 e votou pela manutenção do Coaf com Moro. Para ele, o Coaf na Justiça seria essencial para que o ministro Sérgio Moro pudesse corrigir eventuais falhas encontradas na operação Lava Jato. “Por poucos votos a Câmara decidiu e o Coaf fica com o ministro Paulo Guedes, no Ministério da Economia. Da mesma forma, como o governo é sério e honesto, não houve trauma”, comentou.

O deputado Neri Geller votou contra a manutenção do Coaf com Moro, no entanto, destaca que o próprio governo, através de suas lideranças, já vinha trabalhando para isso desde a quinta-feira passada (16). Portanto, não acha que votou contra o governo, mas seguindo a orientação de que o Coaf precisa ficar próximo à Fazenda.

“Entendo que o Coaf precisa ficar perto da Receita Federal que faz o combate a evasão de divisa e sonegação fiscal. No mundo inteiro o Coaf fica com a Economia, dentro deste contexto, sob orientação da Casa Civil eu votei pela manutenção do Coaf na Economia”, destacou lembrando a orientação da Casa Civil.

Valtenir também votou contra o Coaf com Moro e destacou que o órgão sempre teve uma boa atuação desde a sua condução. Sendo responsável, por exemplo, por revelar movimentações suspeitas da empresa de palestra do ex-presidente Lula (PT) com a Odebrecht, revelar a movimentações financeiras suspeitas de R$ 51 bilhões de envolvidos da Lava Jato, além das movimentações que revelaram o escândalo da JBS.

Quem também se posicionou foi a deputada Professora Rosa Neide, segundo ela, o Coaf no mundo inteiro é do ministério da economia . “A estrutura do estado não pode mudar de lugar para agradar A, B ou C. Creio que o ministro Paulo Guedes é da confiança do presidente da República”, disse a parlamentar. As informações são de O Livre.

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet