Política Quinta-Feira, 13 de Fevereiro de 2020, 09h:31 | - A | + A

ELEIÇÃO AO SENADO

Lúdio quer arco de aliança para enfrentar ‘gigantes da economia e bolsonarismo’

Para o petista, partidos da esquerda e centro esquerda devem se unir para a disputa ao Senado Federal.

Da Redação

ALMT

Dep. Est. Lúdio Cabral

 

O Partido dos Trabalhadores vai se reunir neste fim de semana, nos dias 15 e 16 de fevereiro, para definir o nome do partido para disputar a eleição suplementar ao Senado. No entanto, o nome escolhido pode acabar sendo para uma vaga de suplente. É porque uma ala do partido defende que o PT se una em um arco de aliança com outras siglas para lançar um candidato único. É o que pensa o deputado estadual Lúdio Cabral (PT).

 

Em entrevista ao jornalista Antero Paes de Barros na rádio Capital FM na manhã desta quinta-feira (13.02), Lúdio defendeu a união do PT com outras siglas em que haja unidade ideológica. “Temos que construir um arco de partidos para apresentar uma candidatura. Não só PT, mas o Solidariedade, Rede, PSB, PL, Pros, PC do B, são sete ou oito partidos no campo da esquerda, centro esquerda, centro”, disse o parlamentar.

 

A justificativa é unir forças para enfrentar outros candidatos dos demais partidos que se opõem às ideias do Partido dos Trabalhadores. “Defendo a consolidação desse arco de partidos para ter uma candidatura única que enfrente os gigantes da economia e os candidatos do bolsonarismo”, frisou Lúdio.

 

Questionado se colocaria seu próprio nome à disposição desse arco de alianças para disputar a eleição ao Senado, Lúdio disse que pretende se dedicar ao trabalho na Assembleia Legislativa. “Não apresentei meu nome. Sei que tenho responsabilidade com o processo de definição que o PT deve tomar na eleição ao Senado. Mas está muito claro para mim o foco que preciso ter no exercício de mandato estadual”, concluiu.

 

VÍDEO

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet