Política Terça-Feira, 23 de Abril de 2019, 10h:01 | - A | + A

CAMPANHA DE VACINAÇÃO

Ministro da Saúde destina R$ 48,9 mi a Cuiabá, Santa Casa fica de fora

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, esteve em Cuiabá onde fez a abertura da Semana de Vacinação das Américas

WISLEY TOMAZ

DA REDAÇÃO

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, esteve em Cuiabá na noite desta segunda-feira (22), onde fez a abertura da Semana de Vacinação das Américas, bem como à Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, por meio da qual todos os públicos-prioritários poderão se vacinar. Contudo, a notícia mais esperada não veio, que é a liberação de recursos para a Santa Casa de Misericórdia, fechada desde o dia 11 de março. Durante uma reunião com políticos locais, secretários de Saúde do estado e município, Mandetta reafirmou "que não vai liberar recursos para a Santa Casa sem que seja realizada a abertura das contas do hospital e também a apresentação de um 

plano de ação".

 

Christiano Antonucci/ Secom-MT

Mendes Ministro

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, este em Cuiabá, onde fez a abertura da Semana de Vacinação das América

O Ministro ainda alertou para que este trabalho seja feito em conjunto entre governo e município, para só depois o governo Federal entre com um plano e ação.  Deixando claro que não vai haver disponibilização de recursos se não ficar provado que  está sendo feito um trabalho sério, com estudos e apresentação de provas e documentos"

 

Por outro lado, o Ministério da Saúde liberou R$ 48,9 milhões para o Hospital Municipal Leony Palma de Carvalho, que serão repassados por meio do Teto de Média e Alta Complexidade o estado de Mato Grosso e do município de Cuiabá. Além de novos 90 leitos que reforçarão a rede hospitalar no atendimento do Serviço Uúnico de Saúde (SUS). O anúncio da liberação dos recursos federais foi feito pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante inauguração da 2ª etapa da unidade hospitalar. 

 

Na ocasião, Mandetta disse que é importante reestruturar o sistema de saúde através da atenção primária, mas sem  abrir mão das unidades hospitalares, dos bons equipamentos, dos bons médicos e enfermeiros que auscultam, que examinam e que ouvem a história dos pacientes. “Agora o hospital municipal de Cuiabá vai começar a atender e informar gradativamente ao Ministério sua produção. Vamos chegar ao ponto de equilíbrio da unidade e, assim, garantir o custeio para realizar um  trabalho sustentável no coração da América do Sul”, ressaltou ministro da Saúde.

 

O Hospital Municipal Leony Palma de Carvalho é de grande porte, de atendimento geral com urgência e emergência. Possui 315 leitos gerais, sendo que destes, 265 são do SUS. Isso representa 16,48% do total de leitos do município de Cuiabá. Com a entrega da segunda etapa de construção do hospital municipal, o Ministério da Saúde habilita o funcionamento de 90 leitos de enfermaria que serão distribuídos da seguinte forma: 30 leitos femininos e 60 masculinos, sendo que desse total, 3 leitos são de estabilização. Em 2018, a unidade recebeu do Governo Federal recursos no valor de R$ 69,9 milhões para  aquisição de equipamentos e materiais permanentes.

 

Uma terceira etapa está prevista para ser inaugurada em maio de 2019. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, assim que estiver em pleno funcionamento, o Hospital deverá ofertar por mês 6.112 consultas eletivas, 8.150 atendimentos de urgência e Emergência (consultas), 823 procedimentos de urgência e emergência (cirúrgicos e clínicos)ambulatoriais; 25.026 procedimentos de diagnósticos clínicos; 1.035 internações hospitalares/mês e 1.761 diárias de UTIs Intensivas e semi-intensivas.

 

INVESTIMENTOS EM MATO GROSSO

 

O limite financeiro da Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar destina-se ao financiamento dos procedimentos e de incentivos permanentes, transferidos mensalmente para custeio de ações de média e alta complexidade. Por meio desse recurso, o Estado de Mato Grosso, recebeu do Ministério da Saúde, no ano de 2018, R$ 458.9 milhões. No mesmo ano,  o município de Cuiabá recebeu R$ 170,6 milhões, referente ao Teto MAC. Com esses valores, estado e município custearam serviços como consultas, exames, diagnósticos, tratamentos clínicos e cirúrgicos, reabilitações, acompanhamento pré e  pós-operatório, entre outros serviços e procedimentos de média e alta complexidade. (Com informações do Ministério da Saúde) 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet