Política Sexta-Feira, 19 de Julho de 2019, 13h:00 | - A | + A

GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

OAB/MT vê contradição mas, elogia ação da PGJ

Denúncia dos militares foi apresentada ao MPE que considerou não fatos novos

Suzi Bonfim

da Redação

Otmar de Oliveira

Leonardo Campos

 

O presidente da OAB/MT, Leonardo Campos, considerou contraditória a avaliação da Associação Mato-grossense do Ministério Público (AMMP) de que não há fatos novos no depoimento dos militares acusados no caso Grampolândia Pantaneira, nesta terça (16) e quarta-feira (17), na 11ª Vara Especializada da Justiça Militar, no Fórum de Cuiabá. 

 

“´Esses documentos foram levados ao Ministério Público, que disse que não havia fatos novos. Após o depoimento, temos visto o procurador-geral de Justiça instaurando vários procedimentos para investigar aquilo que os militares falaram do Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado)”, ressaltou o Leonardo Campos.

 

Para a OAB/MT, apesar da contradição a atuação do MPE, neste caso merece elogios. “É no mínimo contraditória a posição da associação, com as ações do procurador-geral, a quem, neste momento, cabe elogiar. Pelo que diz  imprensa, ele instaurou procedimentos para investigar a verba do Gaeco, as placas do Guardião. Ou seja, o procurador-geral está se mexendo“, constatou. 

 

A OAB/MT que  está acompanho as investigações vai requisitar a cópia e a gravação dos depoimentos dos coronéis Zaqueu Barbosa e Evandro Lesco e do cabo Gerson, para depois que eles protocolizarem documentos requisitados pelo juiz Marcos Faleiros. “Vamos solicitar acesso e  analisar a providência jurídica que pode ser tomada”, disse o presidente da OAB/MT.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet