Política Sábado, 06 de Junho de 2020, 07h:17 | - A | + A

RECONTAGEM DAS VÍTIMAS

Os mortos mentem, só o presidente Jair Bolsonaro é a verdade

O Ministério da Saúde vai recontar – e reduzir na marra – as mais de 35 mil mortes por Covid-19.

Pedro Pinto de Oliveira

Alex Pazuello/Semcom

Enterro vala comum-Manaus

 

O governo do presidente Jair Bolsonaro não vai poupar esforços, com denodo e o deboche de sempre, para "diminuir" o número de brasileiros mortos pela Covid-19. Diminuir no papel. A burocracia do Ministério da Saúde, comandado por um general, vai promover uma recontagem para reduzir, na marra, o registro oficial do número de mortos.

 

Simples assim, manipulando dados, o governo Bolsonaro quer resolver o problema do presidente que não quis liderar o país no combate à pandemia, ocupando-se de cuidar, preferencialmente, do seu projeto eleitoral de reeleição em 2022. Diminuindo o problema real no papel da burocracia federal, Bolsonaro acredita que os brasileiros não vão lembrar em 2022 dos familiares e amigos mortos na pandemia e da omissão do seu governo. É a lógica do escárnio: os mortos mentem, só Bolsonaro é a verdade.

 

Esta manobra foi denunciada neste sábado pelo site O Antagonista:

 

O Ministério da Saúde vai recontar – e reduzir na marra – as 35 mil mortes por Covid-19.

 

Carlos Wizard disse para O Globo que “o número que temos hoje está fantasioso ou manipulado”.

 

O desaparecimento de cadáveres é comum em ditaduras. Assim como a mentira sobre a causa da morte das pessoas.

 

Já a manobra do ministro-general de postergar a divulgação do número diário de óbitos foi um tiro no pé:

 

Plantão da Globo com novos dados da Covid-19 dá mais audiência que Jornal Nacional.

 

A decisão de esconder do “Jornal Nacional” o boletim da Covid-19 deu mais publicidade ao número de mortos e infectados pela doença.

 

O “Plantão da Globo” levado ao ar às 21h45, durante a novela “Fina Estampa”, teve média de 31 pontos na pesquisa em tempo real do ibope em São Paulo.

 

Se o Ministério da Saúde tivesse respeitado o cronograma antigo, permitindo ao “Jornal Nacional” a repercussão dos dados em seu bloco inicial, por volta das 20h30, o ibope ficaria entre 25 e 26 pontos.

 

O general-de-divisão Eduardo Pazuello é o atual ministro da Saúde. Com franqueza confessou que não sabe nada de medicina. Ele admitiu que não tem qualquer afinidade com a área médica: “meu conhecimento sobre o assunto é de leigo". Suas especialidades militares são logística e intendência. Sua missão de momento: atrasar o anúncio diário de óbitos e diminuir o número de mortos nos relatórios do ministério para facilitar a vida política do presidente na próxima eleição.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet