Política Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 08h:40 | - A | + A

LICITAÇÃO EM DOSE DUPLA

Pontes de concreto não levam a lugar nenhum no Pantanal

Cabeceira e estrutura das pontes fazem parte de processos licitatórios separados.

Suzi Bonfim

da Redação

 

arquivo Cristina Figueiredo

Pontes Transpantaneira

 

Pontes de concreto concluídas que não têm ligação com a estrada. Esta é situação enfrentada por turistas e moradores do Pantanal mato-grossense, em Poconé, 100 km de Cuiabá. Essas pontes estão entre as 119 ao longo dos 147 km da rodovia Transpantaneira que liga Poconé até a localidade de Porto Jofre. Os veículos têm que passar pela lateral dos rios que ainda estão secos, já que não há o chamado encabeçamento da estrutura da ponte com a estrada. Sem placas indicando os responsáveis pela construção, resta aos turistas assíduos da região, como Cristina Figueiredo, a indignação. "É um absurdo!!. A ponte inacabada e os carros passando, ao lado, dentro d'água com a enchente que houve este ano. A ponte sobre o rio Cassis, perto da fazenda São João, da Camargo Correia, só tem cabeceira porque o empresário se prontificou a fazer, já que estava tendo que atravessar o rio de balsa", constatou Cristina, lembrando que só quem tem carros com tração nas quatro rodas consegue passar em determinados trechos.

 

Questionado sobre esta situação, o governador Mauro Mendes, desabafou: “Não é só em Poconé, temos este tipo de situação em várias regiões de Mato Grosso. Foi feita a estrada e não foi feita a ponte; foi feita a ponte mas, não foi feita a estrada; foi feita a ponte mas, não foi feito o encabeçamento. Ou seja, mostrando que além da falta de planejamento, há uma total irresponsabilidade com o dinheiro público. Temos pouco dinheiro que quando é investido tem que dar resultado para a população. É inadmissível!”.

 

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), Marcelo de OIliveria, não quis comentar a estratégia de licitação de ponte e cabeceira feita separadamente. O que pode ser, legal, mas, não parece razoável. “Problema da administração passada. Não posso arguir sobre isso. Além de algumas pontes, temos ainda, asfalto construído e em que a ponte de concreto não foi licitada e, o asfalto chega em ponte de madeira. Na gestão de Mauro Mendes isso não vai acontecer. Vamos fazer asfalto e encabeçando de ponte de concreto, juntos. Mas, tudo que não foi concluído, nós vamos terminar”, garantiu o secretário.

 

Cerca de 140 obras devem começar a ser executadas com o fim do período de chuva, até o dia 15 de junho, de acordo com o secretário. “Vamos fazer o encabeçamento das pontes. Não é uma situação normal, mas, recebemos assim, vamos concluir”, assegurou. Na Transpantaneira, as obras de quatro pontes de concreto começaram em julho de 2018. O encabeçamento vai ser feito pela empresa Agrimat

 

No plano de serviço da Sinfra para este ano, está estipulado um investimento total de mais de R$ 880 milhões, dos quais, R$ 140 mi são para pontes, R$ 26 milhões com recursos próprios. O restante com recursos do Banco do Brasil e BNDES.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GALERIA DE FOTOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet