Política Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019, 15h:48 | - A | + A

ALMT

Projeto de lei obriga Governo a detectar presença de agrotóxicos na água

Mato Grosso aparece na lista de estados em que mais pesticidas causadores de câncer foram encontrados na água utilizada pela população.

Safira Campos

Da Redação

(Foto: Governo de Mato Grosso)

agua.jpg

 

Um Projeto de Lei (PL) apresentado na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) pretende obrigar o Governo do Estado a realizar análises semestrais na água oferecida à população com o objetivo de observar a presença de agrotóxicos. Se aprovado, o PL ainda determina que os resultados sejam publicados no Diário da União e no site do Governo. 

 

De autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB), o projeto também sugere que o trabalho de análise e divulgação dos dados conte com a participação de universidades públicas, institutos de pesquisa, municípios e empresas públicas. 

 

A proposta do tucano leva em consideração dados Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), do Ministério da Saúde, publicados pelo site Repórter Brasil.  Segundo o levantamento, na água que abasteceu Cuiabá entre os anos de 2014 e 2017, foram encontrados 27 tipos de agrotóxicos. Destes, 11 estão associados a doenças crônicas como câncer, defeitos congênitos e distúrbios endócrinos. 

 

A situação se repete em grande parte dos municípios do Estado. Das 141 cidades 30 foram detectadas com a presença de agrotóxicos pesquisados, o que coloca Mato Grosso na 7ª posição no ranking de estados que mais possuem municípios que tiveram sua água afetada pelos fertilizantes e pesticidas.  

 

O PL argumenta que o veículo só teve acesso aos dados do Ministério da Saúde via Lei de Acesso à Informação, pois estes não estão disponíveis para o fácil acesso do cidadão, o justificaria a necessidade de divulgação mais eficaz dos resultados: “Os dados divulgados pelo site chamam a atenção, pois - além de não estarem disponíveis para pesquisa de forma clara e transparente pelo governo federal - precisaram ser recolhidos, analisados e ‘traduzidos’ para uma linguagem acessível ao cidadão comum”. 

 

O projeto foi lido na 122ª Sessão Ordinária no último dia 06 de novembro e deve entrar em pauta até a próxima terça-feira (19).

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet