Política Sábado, 07 de Dezembro de 2019, 07h:30 | - A | + A

GESTÃO PÚBLICA

Salto do Céu gasta 15% menos do que a lei permite com pessoal

A prefeitura comprometeu em 2018 menos de 40% quando a LRF admite até 54%

da Redação com Assessoria TCE-MT

Prefeitura de Salto do Céu

Salto do Céu

 

O pagamento do salário, de dezembro, dos 297 servidores da prefeitura de Salto do Céu, a 380 km de Cuiabá, em 20 de dezembro, é um dos reflexos da gestão do município que compromete menos que o permitido na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) na despesa com pessoal. De acordo com a análise das contas da prefeitura do exercício de 2018, pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), o Poder Executivo de Salto do Céu, comprometeu 39,82% da receita corrente líquida com o pagamento dos servidores, percentual abaixo do limite máximo de 54% da lei. 

 

Para o prefeito do município, Wemerson Adão Prata (PP), que está no segundo mandato, não é fácil manter o percentual de gastos com os servidores. “Tem que ter gestão, cobrar e ficar em cima. Não usar a prefeitura como cabide de emprego, colocar só quem você precisa para trabalhar”, destacou Wemerson Prata em entrevista ao PNBOnline.

 

A folha de pagamento dos quase 300 servidores, efetivos e comissionados, é de cerca de R$ 450 mil. O orçamento total é em torno de R$ 1,1 milhão. A economia do município de 53 anos de fundação e cerca de 4,6 mil habitantes gira em torno da prefeitura. Em 2019, o prefeito acredita que o índice dos gastos deve se manter, mesmo com o concurso público realizado este ano.

 

O julgamento da contas anuais da prefeitura, no início desta semana, teve o parecer favorável do conselheiro interino Luiz Henrique Lima. Para o TCE-MT este é um menores índices de gastos entre os 141 municípios do Estado. 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

Copyright 2018 PNB ONLINE - Todos os direitos reservados. Logo Trinix Internet