icon clock h

Quinta-Feira, 29 de Abril de 2021, 10h:02 | - A | + A

PREFEITURA DE CUIABÁ

TCE investiga rombo financeiro causado por milhares de remédios vencidos

Vereadores denunciaram "cemitério" de remédios vencidos em Cuiabá. Local é gerido pela Prefeitura da capital.

Ana Adélia Jácomo

Da Redação

remédios vencidos

 

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) iniciou a apuração para descobrir o tamanho real do dano financeiro aos cofres públicos após a denúncia de grande quantidade de medicamentos vencidos guardados em um galpão em Cuiabá. Técnicos do órgão estiveram no Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos de Cuiabá (Cdmci) para vistorias. Veja o vídeo no final da matéria.

 

De acordo com o auditor público externo do TCE, Luiz Otávio Esteves de Camargos, foi confirmada a existência de grande quantidade de remédios vencidos. O objetivo agora é apurar as causas que levaram à perda dos fármacos e mensurar efetivamente o dano ao erário.

 

Após a coleta das informações, os gestores responsáveis devem ser ouvidos, incluindo a secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix, e o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro, além de outros servidores públicos envolvidos.

 

“Ficou latente que há um problema de gestão na logística de estoque da Prefeitura. Temos que ser realistas. A constatação de que há medicamentos vencidos é clara. (...) Depois que concluirmos todos os trabalhos, vamos citar os gestores, e havendo outras irregularidades, eles serão instados a apresentar suas alegações e vamos enviar o processo ao Ministério Público”, disse ele.

remédios vencidos

 

 

Em paralelo, a Câmara Municipal de Cuiabá aprovou esta semana a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a aquisição, armazenamento e distribuição dos medicamentos. A secretária Ozenira esteve no local para prestar esclarecimentos, no entanto, não deu quase nenhuma informação relevante.

 

Afirmou apenas que tinha conhecimento do fato, mas não comunicou o prefeito por ainda não ter uma solução. Durante sua fala, afirmou ser alvo de tais críticas por ser mulher negra e se recusou a dar detalhes das investigações internas que disse realizar. Segundo ela, são sigilosas.

 

Entenda o fato

 

A denúncia de milhares de remédios vencidos foi feita pela vereadora por Cuiabá Maysa Leão, e os vereadores Diego Guimarães e Marcos Paccola, todos do Cidadania. Eles divulgaram em suas redes na última sexta-feira (23.04) um vídeo denunciando a situação.

 

Entre os remédios que estão estocados com data de validade vencida estão: amoxicilina (antibiótico que tem sido usado para enfrentar as infecções por bactéria, em muitos pacientes com covid), Ibuprofeno (medicamento que trata dor, febre e inflamação, muito usado nos pacientes com covid), Ritalina, anestésicos, dipirona, paracetamol, mais uma infinidade e até leite em pó. Entre os remédios vencidos estava o AmBisome, antifúngico que custa mais de R$ 20 mil.

 

TCE vistoria Centro de Distribuição de Cuiabá e confirma a existência de medicamentos vencidos

 

GALERIA DE FOTOS

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS




Informe Publicitário






NEWSLETTER

Cadastre-se e fique por dentro dos últimos acontecimentos e relatos do pnbonline.